Violação de dados causa prejuízos financeiros às empresas brasileiras

Apesar de benéfica, a internet nos expõe diariamente a milhares de sites vulneráveis, aplicativos infectados e um número gigantesco de e-mails criados exclusivamente para hackear computadores ou redes. Com maior dependência da tecnologia, estamos cada vez mais expostos aos riscos da web. Em casos de grandes corporações, alguns dos dados disponíveis em seus servidores são extremamente valiosos e em caso de vazamento, o prejuízo é colossal. Dos casos registrados, no Brasil, a causa de 46% das violações de dados foram ataques maliciosos ou criminosos. Assim, uma estratégia de segurança da informação é imprescindível para a manutenção dos negócios.

De acordo com o estudo “Custos de Violação de Dados” realizado pela IBM, nos últimos anos, o Brasil sofreu com o crescimento do número de violações de dados e seus altos custos, que em 2017 chegaram a R$4,7 milhões. O tempo para identificação da invasão é um dos principais fatores de influência para definir o custo para conter a violação. O tempo médio para identificar a violação de dados no Brasil foi reduzido de 250 para 240 dias no último ano, enquanto o tempo médio para reparar a violação de dados teve uma redução 105 para 100 dias. Não apenas o caixa das empresas é afetado com os vazamentos, mas também a reputação, que é comprometida e afeta os negócios. A pesquisa ainda aponta que o prejuízo causado pelos danos a reputação foi estimado em R$ 1,92 milhões.

Considerados como megaviolações, os ataques que envolvem mais de 1 milhão de registros roubados foram analisados pela primeira vez pela IBM e os resultados foram surpreendentes. Esse tipo de violação ocorreu praticamente o dobro de vezes, quando comparado os dados de 2013 e 2017, com 9 e 16 casos registrados respectivamente. Segundo informações da pesquisa, o custo médio de uma violação de 1 milhão de registros é de aproximadamente US$ 40 milhões. Quando o ataque chega a afetar até 50 milhões de registros, os custos sobem para US$ 350 milhões.

Infelizmente, o Brasil está entre os países onde empresas têm as maiores chances de sofrer ataques. A chance de um ataque hacker acontecer por aqui, de acordo com a IBM, é de 43%, uma probabilidade maior que dos últimos 5 anos, onde era estimada em 38%. De acordo Mario Mendes, Diretor-Presidente da Olitel , empresa integradora de Telecomunicação e TI, o uso de soluções, como um firewall corporativo, reduz as chances de ataques e aumenta a segurança digital nas empresas. “Com o bloqueio realizado pelo firewall, os malwares presente em sites, apps e e-mails maliciosos não são capazes de adentrar nas redes das empresas, mantendo os dados e informações a salvo”, explica.

Website: http://www.olitel.com.br/