Uso medicinal da cannabis é tema de congresso sul-americano

Batizado de Cannamerica, o encontro acontecerá entre 30 de agosto e 1º de setembro na cidade de Punta del Este, no Uruguai, e contará com 800 participantes, entre médicos, cientistas, educadores, investidores, empresas, imprensa e representantes dos órgãos oficiais. Lá, serão apresentados estudos e evidências científicas de que a planta, que tem mais de 100 princípios ativos, é uma excelente aliada no tratamento de doenças e até mesmo para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Tudo será feito com muita seriedade e falará de aspectos básicos do assunto, como prescrevê-la e quanto tempo ela permanece no organismo, por exemplo. Os profissionais da saúde que participarem desse curso receberão um certificado que funcionará como título e atestado de curso extracurricular.

No encontro também serão abordados os aspectos de negócios relacionados à cannabis, sua liberação, normatização e regulação. Nos palcos acontecerão mesas de discussão e palestras ministradas por especialistas como Dr. Renato Filev, biomédico brasileiro e doutor em neurociências pela Universidade Federal de São Paulo, Dr. Donald Abrams, chefe da hematologia e oncologia do Hospital Geral de São Francisco, nos Estados Unidos, e Dra. Osnat Almogi-Hazan, diretora do laboratório de pesquisas do Centro de Pesquisa de Imunoterapia e Imunobiologia do Câncer, no Hadassah University Hospital, em Israel. O simpósio pretende trazer a discussão sobre temas de saúde por quem realmente deve falar do tema: médicos e pesquisadores.

Em outra área destinada a expositores, os participantes terão contato com empresas que estão desenvolvendo as tecnologias, soluções e medicamentos dessa nova indústria para que todos possam ver de perto o mundo que existe na cannabis medicinal dividirão. Dessa forma, além de superar e combater o preconceito e os mitos que envolvem o tema e mostrar que existem muitos cientistas e instituições sérias trabalhando com ele, o simpósio ajudará na conscientização com base científica, que ajudará na criação de novas regulamentações na América Latina, para que seja possível comercialização dos produtos feitos a partir da planta da cannabis e melhorando os seus valores – atualmente existem medicamentos que poucas doses chegam a custar mais de 3000 reais. Outro ponto importante é que todo esse movimento estimulará a padronização e o controle de qualidade dos medicamentos criados com essa matéria prima, diminuindo as chances de pessoas comprarem produtos de origem duvidosa, especialmente pela internet.

A ideia desse congresso nasceu em uma visita que os seus dois cofundadores, Ricardo Cunha Rocha e João Pedro Raupp, fizeram a Israel, País onde se depararam com uma experiência de mais de 40 anos no estudo e utilização da cannabis na saúde e perceberam como esse era um mundo que ainda precisava ser muito explorado na América do Sul. “Na ocasião, conhecemos as fundadoras do MJ for MDs, uma conferência médica sobre cannabis pioneira nos EUA, isso nos fez ter mais vontade de organizar um por aqui, e segurança para trazer um programa educacional básico em cannabis medicinal, com certificação AMA PRA Categoria 1, como educação médica continuada”, conta Raupp. “Além de trazer muita informação séria e networking, Cannamerica será o ponto de partida para uma nova fase dentro da medicina, o começo de algo muito maior do que se imagina”, afirma Rocha.

Website: https://cannamerica.co/