UnitedHealth Group Brasil celebra o Dia Internacional da Segurança do Paciente com avanços em indicadores cruciais

Eventos adversos graves evitáveis são preocupações diárias de quem gerencia serviços de saúde, sobretudo em hospitais onde número de pacientes, tempo de internação e complexidade dos casos requerem atenção de equipes. Dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde, de 2019, apontam que 134 milhões de eventos adversos ocorrem a cada ano devido a cuidados inseguros em hospitais de países de baixa e média renda, contribuindo para 2,6 milhões de mortes anualmente.

Números como estes são contornados apenas quando se estabelece uma cultura de segurança capaz de gerar credibilidade na equipe, protocolos repetidos à exaustão, revisão periódica de erros e confiança mútua de que é melhor identificar, corrigir e evitar do que calar, esconder e se omitir.  “A segurança do paciente representa mais que um protocolo a ser seguido, ela faz parte da cultura organizacional, de um conjunto de valores e iniciativas que estão alinhadas entre à estratégia do grupo. Assumimos um compromisso com a segurança do paciente e com a busca pela melhoria contínua e dano zero ao paciente, ajudando a transformar o sistema em algo melhor para todos”, atesta Taissa Sotto Mayor, Diretora de Qualidade e Segurança do UnitedHealth Group Brasil.

Com 35 hospitais no Brasil, o grupo já possui quase 30 acreditações, entre Joint Commission International (JCI), Organização Nacional de Acreditação (ONA) e Acreditação Canadense (Accreditation Canada), somente nos três últimos anos.   Mais de 90% de suas unidades são acreditadas ou estão em processo de acreditação. Esses selos endossam a preocupação com pacientes e familiares, os investimentos nos profissionais de saúde e a atualização da gestão com as melhores práticas assistenciais. Para garantir melhorias contínuas e comparabilidade, a organização implementou iniciativas como Reuniões de Segurança (Safety Huddle), monitoramento diário da experiência do paciente e aferição de indicadores como infecção hospitalar, incidência de úlcera e ocorrência de queda, entre outros que revelam danos, infelizmente, comuns em ambientes hospitalares.

O Dia Mundial da Segurança do Paciente, 17 de setembro, foi estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para promover a conscientização sobre o tema e o compromisso das instituições e profissionais de saúde em tornarem a assistência mais segura. Este ano o tema da campanha é “Fale pela Segurança do Paciente” (Speak up for Patient Safety). O desafio não é trivial e a quantidade de mortes evitáveis salientam a importância desta mobilização. Para que a saúde esteja em foco como prioridade global, todos os tipos de assistência e todos os níveis organizacionais devem estar envolvidos e engajados na conscientização deste tema e comprometidos com a excelência na prestação dos serviços.

Website: https://www.unitedhealthgroup.com/pt.html