Uma nova era para as operações financeiras

O termo tem origem no inglês, com a união de Financial (Financeiro) e Technology (Tecnologia). Esses novos negócios vieram com a onda das transformações digitais e para preencher os espaços onde as tradicionais instituições financeiras apresentam mais deficiências. As Fintechs oferecem serviços financeiros de forma inovadora, por meio da tecnologia ou da experiência que proporcionam ao usuário.

As empresas disponibilizam serviços financeiros que incluem pagamentos, fornecimento de cartão de crédito, financiamentos, transferências, operações de câmbio, plataformas para gerenciamento das finanças, empréstimos não convencionais, entre outros. Pode parecer similar ao que os bancos entregam aos seus clientes hoje em dia. Mas, as Fintechs priorizam a tecnologia e a inovação. São desenvolvidas metodologias, processos e ferramentas que facilitam o acesso. Como resultados, uma experiência simples, prática, mais barata, sem burocracia e de maior controle das operações por parte do usuário. “As Fintechs utilizam as facilidades proporcionadas pela tecnologia e a internet. Em um momento que esse setor passa por profundas mudanças, que envolvem o acesso remoto, o uso crescente de dispositivos móveis e a preocupação com a segurança digital”, explica Ricardo Montanher, diretor de vendas da Horizons Telecom, empresa especializada em tecnologia, internet e telecomunicações.

O investimento global na área de tecnologia financeira também contribuiu para o crescimento das Fintechs. No Brasil, o país com maior número de empresas da América Latina, um dos motivos foi a mudança nas regras de pagamentos via dispositivos móveis pelo Banco Central, sem a necessidade de intermediação de instituições financeiras. “A tendência é a desintermediação dos serviços financeiros com as Fintechs atuando de forma especializada com cartões e pagamentos, tendo como suporte a internet. Assim, elas conseguem uma maior capacidade de penetração em diferentes locais, algo impossível seguindo o modelo tradicional. Qualidade superior a custo mais baixo”, resume Montanher.

As Fintechs no Brasil
Segundo o Report 2017 da FintechLab, o Brasil possui 247 iniciativas da área que, de forma acumulada, receberam nos últimos anos mais de R$ 1 bilhão em investimentos. Elas estão presentes em todas as áreas de serviços financeiros, mudando a maneira como ocorrem transferências, pagamentos, a obtenção de crédito, o controle de finanças e investimentos.

E é nesse segmento um dos maiores nichos de mercado atualmente. Segundo a Pesquisa McKinsey Global Institute, há no mundo 2 bilhões de pessoas e 200 milhões de negócios sem acesso aos serviços financeiros. No Brasil, 32% da população adulta não tem conta bancária e 53% da médias e pequenas empresas não têm acesso ao crédito.

Por outro lado àqueles que realizam operações financeiras cada vez mais buscam fazer de forma digital. De acordo com a Federação Brasileira dos Bancos, o uso da internet e do mobile banking em transações bancárias cresceu expressivamente nos últimos anos. Em 2015 representaram, juntos, 54% das 54 bilhões de transações ocorridas no período. Essa digitalização não representou, necessariamente, em uma melhoria nos serviços. Diversos são os problemas de usabilidade, como relacionamento, comprovantes, opções de investimento, falta de acompanhamento, escassez na oferta de crédito, demora em feedbacks, entre outros. Aí é que entram as Fintechs e a proposta de promover uma experiência extremamente positiva ao cliente. “Buscam agilidade e a percepção do usuário do valor do serviço, focando na qualidade e não na quantidade. É um desafio de promover soluções confiáveis e em grande escala, sem dificultar a vida da pessoa. E, também, de não migrar para se tornar uma instituição financeira convencional”, complementa, Montanher.

Em 2016 o setor faturou R$ 450 milhões, sendo que 65% das empresas se concentram em São Paulo. Algumas das Fintechs mais conhecidas no Brasil são: Nubank, GuiaBolso, Stone, FoxBit, Adyen, Iugu, MundiPagg, Konduto, Equals, BeeCâmbio e Contabilizei.

Sobre a Horizons Telecom – A Horizons Telecom é uma operadora de telecomunicações, provendo serviços de conectividade, Internet e telefonia, criada pelo empresário Haroldo Jacobovicz. Com o redes de fibra óptica de alta confiabilidade e disponibilidade, a Horizons disponibiliza links dedicados de 5 Mbps até 1 Gpbs, proporcionando comunicação rápida e segura. Esses e outros serviços da Horizons contam com o suporte técnico especializado 24 horas por dia, sete dias por semana. Atua nas cidades de Curitiba/PR (matriz), Barueri/SP, São José dos Campos/SP, Osasco/SP e Mauá/SP. Mais informações: http://www.horizonstelecom.com.