Setor de alimentação fora do lar encerra 2018 com crescimento de 3,5%

O setor de alimentação fora do lar vai fechar 2018 com alta de 3,5% no faturamento, de acordo com a Associação Nacional de Restaurantes (ANR). O número, apesar de abaixo das projeções iniciais do ano (5%), representa um respiro para o segmento que vinha sofrendo com constantes quedas desde 2015. Mesmo com o PIB positivo do país nos últimos trimestres, a paralisação dos caminhoneiros em maio impactou negativamente a alimentação fora do lar. “Muitos estabelecimentos ficaram sem itens essenciais para a manutenção das atividades e alguns até tiveram que fechar as portas por alguns dias, o que derrubou o faturamento”, explica Cristiano Melles, presidente da associação.

Para 2019, a ANR projeta que o setor alcance 5% de crescimento, impulsionado pela melhora do ambiente econômico e com a expectativa da aprovação das reformas no Congresso, especialmente a da previdência. “Bares e restaurantes cresceram muito até 2014, quando houve uma queda bastante significativa para o segmento. Estamos em um período de fazer o caminho de volta”, diz Cristiano.

Apesar de cautelosos, em 2018 muitos estabelecimentos foram na contramão de outras áreas do país. A maioria dos empresários apostou em novas contratações, na ampliação das lojas, na aquisição de novos equipamentos e até em novas aberturas. “Claro que há casos diferenciados entre nossos associados, uma vez que reunimos redes, independentes e franquias, com realidades diferentes. Mas esse movimento positivo e otimista foi generalizado e deve ser ainda melhor a partir de janeiro”, afirma.

Website: https://anrbrasil.org.br