Santander é eleito o melhor banco em operações de câmbio na América Latina

A movimentação de dinheiro entre os países nunca foi tão elevada. Em 2019, a média diária de trocas cambiais em todo o mundo atingiu US$ 6,6 trilhões, um aumento de 30% nos últimos três anos, segundo dados do Banco de Compensações Internacionais, o BIS. E, pelo segundo ano consecutivo, o Santander foi eleito o melhor banco em operações de câmbio envolvendo as principais moedas da América Latina pela FX Week, publicação internacional especializada no mercado global de remessa e recebimento de divisas.

A votação é feita por usuários finais de serviços cambiais de todo o mundo, o que inclui bancos, investidores, órgãos reguladores e empresas, que levam em conta critérios como preços, provisão de liquidez, risco de contraparte, velocidade de execução das operações e confiabilidade. No Brasil, a Tesouraria do Santander é a mais ativa do mercado cambial desde 2015. Neste ano, o banco também lidera o ranking, com US$ 384 bilhões movimentados de janeiro a outubro, de acordo com os dados do Banco Central.

“As atividades de câmbio fazem parte do dia a dia de muitas empresas, mas olhamos também para aquelas que estão iniciando sua jornada de internacionalização”, afirma Luiz Masagão, diretor da Tesouraria do Santander Brasil. “Por isso utilizamos uma plataforma que é digital, simples, mas também oferecemos os serviços necessários para potencializar os negócios de nossos clientes nos principais mercados da região.”