Recuperação de crédito para aquecer a economia

Apesar da pequena melhora na crise econômica do País, os números ainda assustam: são 13,1 milhões de desempregados – uma queda de 4,8% em relação ao trimestre anterior, segundo o IBGE. E o desemprego é o principal fator de endividamento das famílias que, sem uma fonte de renda, não conseguem pagar as contas em dia. Resultado: quatro em cada 10 brasileiros com mais de 18 anos estão com o nome sujo por causa de dívidas em atraso.

De acordo com dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Brasil encerrou o mês de agosto com 59,1 milhões de brasileiros com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas.

O crédito tem grande representatividade no PIB brasileiro. Portanto, reconquistar o crédito e diminuir o número de inadimplentes é parte fundamental do plano de retomada do crescimento econômico no Brasil. O desafio é grande: quem tem o nome negativado geralmente tem mais de um problema para resolver. Em média, são quatro dívidas atrasadas por pessoa. Em primeiro lugar, com bancos e cartão de crédito. Em seguida, com empresas que prestam serviços essenciais como água, luz e gás.

Devedor x Inadimplente

Recuperar o crédito para empresas é uma tarefa árdua, especialmente frente ao cenário de recessão econômica como o atual. O primeiro passo é entender quem é devedor e quem é inadimplente.

O devedor é confundido com o inadimplente, entretanto, são perfis diferentes. O devedor é a aquele que tem uma dívida, pois realizou algum tipo de compra parcelada ou financiamento, e está realizando os pagamentos acordo com as datas pré-acordadas.

Já o inadimplente é aquele que rompeu um contrato e não está honrando com o que foi acordado. Por isso, possui contas em atrasos e, em alguns casos, foi inserido em cadastros negativos de órgãos como o Serasa.

Como recuperar o crédito

O processo consiste em realizar ações para cobrar os pagamentos em atrasos dos inadimplentes. Entrar em contato com ele é sempre mais difícil: geralmente, os inadimplentes se sentem desconfortáveis ou até com vergonha pela situação em que estão.

Com o endividamento, eles perderam o direito ao crediário nas instituições financeiras. O trabalho de recuperação de crédito é importante devido ao fato de ajudar o inadimplente a sanar as dívidas e regularizar sua situação para poder ter acesso a financiamentos, por exemplo.

Para Fábio de Araújo, COO da MFM, o dono da dívida tem que pensar que tipo de estratégia adotar para recuperar o crédito. “As plataformas de cobrança apoiam os credores a obter mais controle e informações sobre os inadimplentes, permitindo melhores resultados na negociação de acordos”.

Os credores devem estar atentos às estratégia de abordagem dos inadimplentes, pois os processos de cobrança desgastantes fazem com que o cliente deixe de consumir aquele produto ou serviço.

Segundo José Moniz, Head de Cobrança Digital da MFM, “quando o credor perde um cliente, ele perde tanto os esforços envolvidos em sua aquisição quanto sua previsão de consumo para futuro. Faz-se então necessário um processo para, além de recuperar o crédito, reestabelecer essa relação de consumo que foi quebrada. Para isso é importante conhecer o momento de vida que aquele inadimplente está passando”.

O Negocia Fácil, da MFM, é uma solução digital de cobrança que recebeu mais de 3 milhões de acessos de pessoas querendo solucionar pendências financeiras em sua plataforma nos últimos 3 anos. O Software de cobrança virtual, que permite ao devedor realizar a negociação de suas dívidas sem a necessidade de contato direto com uma assessoria de cobrança ou instituição credora.