Pesquisa realizada pelo E-commerce Brasil afirma que cerca de 75% dos consumidores escolhem o boleto bancário como opção de pagamento

Uma pesquisa realizada pelo E-commerce Brasil em parceria com o SEBRAE, indica que cerca de 75% dos consumidores optam pelo boleto bancário como opção de pagamento devido às baixas taxas cobradas e a facilidade de emissão. Informações divulgadas pela FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos), revelam que são gerados cerca de 3,6 bilhões de boletos anualmente no Brasil.

Para gerir um número tão alto de boletos, foi criada uma Nova Plataforma de Cobrança que padronizou os processos de emissão. Desde o dia 10 de novembro de 2018, a plataforma foi colocada em uso integral aplicando as normas propostas.

Segundo as regras da nova plataforma, todo o boleto que for emitido deverá ser registrado, contendo CPF ou CNPJ do emissor e do pagador, data de vencimento e valor do documento para que os dados sejam conferidos. Esse processo oferece mais segurança às empresas e aos consumidores, evitando que ocorram fraudes.

Quando pago, será realizada uma consulta automática na Plataforma de Cobrança para que as informações sejam conferidas. Caso haja divergência entre os dados fornecidos, o pagamento do boleto não será autorizado.

 

Fim dos boletos sem registro

Boletos sem registros eram comumente utilizados por empresas antes da adoção obrigatória da Nova Plataforma de Cobrança, pois eram cobradas taxas somente caso houvessem pagamentos. A falta de registro porém, abria espaço para fraudes.

A alteração no código de barras dos boletos é uma prática comum entre estelionatários, trazendo prejuízos para bancos, consumidores e emissores. Com o boleto sem registro era possível realizar envios no lugar de empresas que possuíam alguma ligação com o consumidor e, sendo pago, o dinheiro era irrastreável.

Os fraudadores também se passavam por vendedores ou representantes de empresas reais e ofereciam soluções por valores mais atrativos, enviavam boletos e após o pagamento, desapareciam. Devido à falta de registro, a recuperação do valor pago após a fraude era muito complicada.

Em 2014, a FEBRABAN estima que foram perdidos R$ 159 milhões por fraudes em boletos, com o número crescente para os anos seguintes, sendo R$ 374 milhões em 2015 e R$383 milhões em 2016.

 

Obrigatoriedade do Boleto registrado

A obrigatoriedade tornou o processo de emissão de boletos mais segura. Durante a emissão é realizado o registro contendo dados de cadastro e o pagamento só é aceito, caso conste no sistema da Nova Plataforma de Cobrança o processo de geração.

Após o registro é necessário que a empresa emissora do boleto envie ao banco o arquivo de remessa para que possa ser dada a baixa e assim, valide o boleto para o pagamento. A instituição bancária poderá cobrar algumas taxas como o registro, a liquidação, a permanência e baixa do boleto.

A desvantagem observada nesse processo é o fato que ao emitir um boleto registrado, a empresa pagará uma taxa de emissão que será cobrada caso o consumidor efetue o pagamento ou não.

 

Softwares de pagamento

Devido às altas taxas para registro de boletos e a burocracia na realização de convênios entre os bancos e as empresas, o mercado apresentou oportunidades para o surgimento de startups que funcionam como intermediadoras entre o banco e os comerciantes tornando o processo de emissão de boletos mais ágil e vantajoso.

Foram criados softwares de emissão de boletos com o objetivo de diminuir a burocracia do processo realizando o registro do boleto junto a Nova Plataforma de Cobrança de forma automática. O diferencial oferecido é o fato de cobrarem apenas as taxas de boletos pagos, gerando boletos únicos e a opção de recorrência aos clientes.

Os softwares de emissão de boletos também facilitam o processo para as empresas visto que as empresas não tenham a necessidade de enviar arquivos de remessa e retorno para a conferência nos bancos. O registro dos boletos é feito de forma instantânea, permitindo o pagamento logo após o boleto ser gerado, além de oferecer a opção de envio rápido para aplicativos e taxas flexíveis quando há um alto número de emissões.

Desde o fim da emissão de boletos sem registro, a opção de pagamento por boleto apesar de mais segura, ficou mais restrita e burocrática. O Galax Pay é uma referência entre as startups de pagamento oferecendo taxas mais acessíveis, sem burocracia e restrição na emissão de boletos facilitando a gestão financeira de empresas e empreendedores autônomos.

 

Website: https://www.galaxpay.com.br/