Número de brasileiros que poupam dinheiro diminui no último mês

Uma parcela menor da população brasileira está poupando dinheiro e a crise econômica que o Brasil está atravessando pode ser uma das razões. Mais um motivo para que a população fique mais atenta aos cuidados com relação aos gastos.

O Indicador de Reserva Financeira, calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), apresentou dados que chamaram a atenção para este tema. Segundo as informações divulgadas, 75% dos brasileiros não pouparam dinheiro no mês de agosto. O número aumentou 3,4 pontos em comparação a julho.

Mas qual seria o motivo de uma parcela tão grande da população não poupar dinheiro? A pesquisa revelou que 48% dos entrevistados apresentaram a baixa renda como justificativa. O desemprego também apareceu entre as razões mais frequentes.

Entre os entrevistados, 16% não poupou porque está sem trabalho, outros 14% disseram que o motivo está ligado ao aparecimento de imprevistos e 13% mencionaram a falta de disciplina. O levantamento também destacou que a proporção de poupadores é maior nas classes A e B, representando 38%. Já nas classes C, D e E, o número é bem menor, apenas 14%.

A dificuldade em poupar, somada aos altos índices de desemprego e a falta de controle financeiro, colaborou para que metade dos brasileiros que possuem uma reserva financeira efetuassem retiradas nos meses de junho e julho.

Para 13% das pessoas que participaram da pesquisa, o motivo foi o pagamento das contas de casa e outros 11% justificaram com a quitação de dívidas. Também foram mencionados despesas extras e imprevistos.

O último motivo citado, reforça a necessidade de manter uma reserva. Seja na poupança ou em outro tipo de aplicação, é muito importante que parte do orçamento seja reservado para imprevistos e também para outras finalidades.

Brasileiros não têm o hábito de poupar

Quando o assunto é o hábito de poupar, o brasileiro não possui números muito altos. Segundo a sondagem, apenas 33% da população tem o hábito de guardar dinheiro. Desta parcela, 6% costumam poupar um valor fixo e 28% guardam o que sobra do orçamento.

Os motivos que levam as pessoas a pouparem variam muito. Entre os entrevistados, 36% guarda dinheiro para se proteger contra imprevistos, 25% poupa para conquistar bens de consumo e 24% economiza para viajar. A preocupação com o futuro aparece em 23% das respostas e em outros 11% poupa para a aposentadoria.

O levantamento também apresentou dados interessantes quando o assunto é investimento. Segundo a pesquisa, o perfil dos brasileiros é mais conservador, pois 61% das pessoas que têm o hábito de poupar, aplicam seu capital na poupança.

Em segundo lugar, com 19%, está o hábito de guardar dinheiro em casa, seguido pelos Fundos de Investimento (8%), Previdência Privada (6%), CDB (5%) e por último, os títulos do Tesouro Direto (4%).

A poupança foi por muito tempo a única opção de investimento aos olhos dos brasileiros. Contudo, como reforça a pesquisa, outras opções têm ganhado espaço, pois o rendimento da poupança não tem se mostrado muito atraente.

Seja qual for a modalidade que o investidor escolha para fazer suas aplicações, poupar dinheiro é sempre muito importante. Um bom planejamento e uma boa avaliação das rentabilidades disponíveis podem fazer toda a diferença, deixando o investidor mais próximo de alcançar seus objetivos financeiros.