Marketing de relacionamento deve ser implementado para “ontem’ nas empresas, afirma especialista

Segundo uma pesquisa da White House Office of Consumer Affairs conquistar um novo cliente é de 6 a 7 vezes mais caro do que manter um cliente atual. Além disso, 51% dos clientes permaneceriam comprando na empresa se ela reconhecesse e oferecesse uma gratificação pelo seu negócio, de acordo com pesquisa da Accenture. Outra pesquisa da Bain&Co revela que um cliente é 4 vezes mais propenso a comprar de um concorrente se o problema é relacionado a atendimento do que a preço ou produto.

Uma forma de evitar que o cliente compre na empresa concorrente, segundo o especialista em Marketing Digital Flávio Muniz é usar estratégias de marketing de relacionamento. Esse tipo de marketing é barato, tem um custo quase zero e gera lucro para as empresas. Muniz explica ainda que esse é o mais importante entre os 81 tipos de marketing existentes e que deve ser implementado para “ontem” pelas empresas.

“O marketing tradicional impacta novos clientes, pessoas estranhas e leads, que são possíveis clientes. O marketing tradicional, o digital, o inbound marketing impacta pessoas novas, já o marketing de relacionamento impacta clientes ativos”, explica Muniz.

Ainda sobre as diferenças entre o marketing tradicional e o de relacionamento ele diz que o tradicional foca no produto, enquanto o de relacionamento tem os clientes como peça fundamental.

Uma das estratégias de marketing de relacionamento mais rentáveis que pode ser implementada é a Customer Relationship Management (CRM) ou Gestão de Relacionamento com Clientes. O CRM separa os clientes em três níveis, que são: clientes “bons”, “não tão bons” e “rentáveis”. Assim, a empresa dá mais atenção aos clientes que são mais rentáveis e para fidelizá-los pode oferecer brindes, promoções e outros benefícios.

“Diferente do que as pessoas pensam é uma estratégia extremamente rentável, porque no longo prazo ela mantém os clientes ativos na sua base de clientes. Não deixa que o cliente fuja para o concorrente e ela é extremante barata. Ele [o CRM] não é uma ferramenta e sim uma estratégia”, defende o especialista e acrescenta que fidelizar clientes é muito mais interessante que gastar dinheiro para impactar novos clientes.

O algoritmo do CRM é capaz de entender todas as necessidades de relacionamento que a empresa tem com o cliente. Ele notifica a empresa sobre quando é necessário fazer uma ligação, marcar uma reunião ou mandar um e-mail para os clientes rentáveis, para que o relacionamento seja mantido.

A estratégia é implementada em grandes empresas e algumas delas têm uma área inteira só de CRM. Mas o especialista explica que o CRM “serve para pequenas empresas, para padaria, para açougue, para todo tipo de empresa”.

Ele acrescenta que mesmo usando a estratégia, principalmente as pequenas empresas, devem ter a sensibilidade de saber quem são os clientes mais rentáveis. Para isso é importante um treinamento para empresas com palestras de marketing de relacionamento. Uma consultoria em marketing digital também é importante, porque orienta como as empresas podem realizar o marketing de relacionamento através da internet.

“Depois é só ver o ROI, retorno sobre o investimento aumentando de forma exponencial. Porque a partir do momento que o cliente não foge para a concorrência ele fica seu cliente por longo prazo e isso é cíclico”, garante Muniz e conclui que, apesar do marketing de relacionamento ser extremamente barato exige tempo e dedicação.

As empresas que querem ter consultoria e palestra com o especialista Flavio Muniz podem entrar no site http://www.flaviomuniz.com.br.

Website: https://flaviomuniz.com.br/