Longevidade das empresas familiares será discutida no Fórum Family Business Empresariar em Fortaleza na próxima quinta-feira (27)

No Brasil, o perfil das empresas familiares é diverso: de pequenos negócios a grandes corporações – como o grupo Votorantin e a Gerdau – assim como no Ceará, a exemplo do Grupo Aço Cearense (indústria), do Grupo Pague Menos e do Pinheiro Supermercado (varejo). Juntas, esse tipo de empresa somam 2 milhões de empregos diretos no país e participam no Produto Interno Bruto (PIB) assim dividido: 12% do segmento agrobusiness, 34% da indústria e 54% dos serviços. No entanto, mesmo diante de números positivos, a preocupação para manter uma empresa familiar é grande. Para se ter uma ideia, de cada 100 empresas familiares brasileiras, 30% chegam na segunda geração e apenas 5% na terceira geração. Os números comprovam que muitas não conseguem sobreviver a essa passagem ou chegam lá com muita dificuldade.

Partindo dessas estatísticas, o Instituto Empresariar, referência no Brasil na profissionalização e no combate à mortalidade das empresas familiares, realiza, no dia 27 de outubro, no Centro de Eventos do Ceará (Av. Washington Soares, 999 – Edson Queiroz), o Fórum Family Business Empresariar. O evento pretende reunir os principais interessados no sucesso das empresas familiares – família, sócios e executivos – em formato de imersão, acolhimento personalizado – visando congregar presencialmente essa comunidade para a aquisição e compartilhamento de conhecimento e exposição de cases. A ideia ainda é que cada família tenha um atendimento especial no evento, customizado de acordo com a realidade de cada uma e, ao final, seja lançado o Family Business Empresariar Club, uma rede social formada por integrantes de empresas familiares para o compartilhamento de informações, conhecimentos, interesses e esforços comuns.

Durante o Fórum Family Business Empresariar, os presentes terão a oportunidade de participar de conferências e debates com grandes especialistas da área sobre “O futuro das empresas familiares”, “Ética nas empresas familiares” e poderão conferir experiências na relação de sucessão das empresas familiares. Fechando a programação, o evento promoverá ainda um encontro entre os empresários presentes, que servirá como uma excelente troca de situações e pontapé inicial para a formação do Family Business Empresariar Club.

Segundo Cícero Rocha, referência em Empresas Familiares no Brasil, fundador e presidente do Instituto Empresariar, o Ceará não foge à regra brasileira e as empresas também perpassam gerações no estado. “Apesar de ser uma tendência natural, a passagem da gestão de uma empresa de uma geração para outra é um processo delicado, pois envolve não apenas um negócio, mas laços familiares. As empresas familiares, diferente das não familiares, têm uma perspectiva diferente que é a da família, além da perspectiva da gestão e da propriedade. O equívoco de muitas empresas familiares, no entanto, é que quando se fala em profissionalizar, a leitura que se faz é que é necessário profissionalizar a gestão financeira, o marketing, o contrato social, deixando de profissionalizar a própria família, o que envolve a documentação da família e a elaboração de um plano estratégico”, explica o consultor.

Apesar dessa dificuldade recorrente, Rocha explica que as empresas familiares têm um grande potencial. “No Brasil e no mundo, esse tipo de empresa é a mais rentável, lucrativa e a que cresce mais rápido”, enfatiza.

As inscrições para o Fórum Family Business Empresariar ainda podem ser feitas por meio do hotsite www.institutoempresariar.com.br/familybusiness.

Sobre os palestrantes

O especialista em empresas familiares, autor de 16 livros sobre o assunto, o professor Renato Bernhoeft, é um dos palestrantes confirmados no Fórum Family Business Empresariar. Bernhoeft, que também é fundador e presidente do Conselho da Höft Consultoria – transição de gerações – e atua como consultor e palestrante no Brasil e no exterior, fará a palestra de abertura do evento sobre o tema “Desafios e Oportunidades para a continuidade da empresa familiar – A experiência brasileira”.

Outra conferencista confirmada no evento é a consultora em Empresas Familiares e Famílias Empresárias, Cláudia Tondo. Trabalhando há mais de 20 anos com esse tipo de negócio, Cláudia é doutora em Psicologia pela PUCRS – HEC – Montreal e sócia da Tondo Consultoria, cujo foco são empresas familiares, nos mais diversos cenários, como no de transições de gerações. A palestrante é também organizadora e autora dos livros “Desenvolvendo a Empresa Familiar e a Família Empresária” e “Protocolos Familiares e Acordos de Acionistas: ferramentas para a continuidade da Empresa Familiar”.

Também são palestrantes confirmadas no evento as Doutorandas em Administração com pesquisa em Empresas Familiares e Consultoras Especialistas do Instituto Empresariar, Camilla Cruz e Maely Barreto.

Sobre o Instituto Empresariar

O Instituto Empresariar é referência no Brasil na profissionalização e no combate à mortalidade das empresas familiares. Com a experiência de mais de 400 projetos realizados, vários estudos e pesquisas nos mais diversos segmentos e tipos de empresas familiares, percebeu que se faz necessário a construção de uma comunidade formada especificamente por empresas familiares capaz de viabilizar o compartilhamento de conhecimento, experiências e geração de soluções, conduzida por uma instituição especializada no assunto. Diante desse contexto, surge o Family Business Empresariar, fórum que vem congregar presencialmente essa comunidade. Hoje, o Instituto Empresariar atende importantes empresas familiares no Brasil e no Ceará, como Avine, Pague Menos, Grupo Newland, Cialne, SP Combustíveis, Normatel e Makro.

Website: http://www.institutoempresariar.com.br/