Gasto de água com lavagem de roupa pode ser reduzido em 100 litros com tecnologia brasileira

O Brasil é considerado a maior potência hídrica do mundo. Acumula 12% das reservas de água doce do planeta e concentra dois dos maiores aquíferos do globo em seu subsolo. Mesmo assim, não está livre de problemas. Os casos de seca que levaram a decretos de situação de emergência ou calamidade pública no país dispararam entre 2003 e 2015, segundo dados da Agência Nacional de Águas (ANA). Ao longo do período de 13 anos, o número desses episódios cresceu 409%. Em 2017, em todo território nacional, já são 872 as cidades com reconhecimento federal de situação de emergência causada por um longo período de estiagem.

Os casos de crises hídricas de grandes proporções que assolam diferentes pontos do Brasil desde 2014 ensinaram parte da população o valor da adoção do uso consciente da água. Atitudes simples, como reduzir o tempo no banho e não lavar calçadas, por exemplo, ajudam a atravessar as fases mais agudas da seca. Hoje, muitas as famílias reconhecem a necessidade de lutar contra o desperdício e a favor da economia. E neste cenário, os aliados são sempre bem-vindos.

A indústria brasileira investe no desenvolvimento de tecnologias que agreguem sustentabilidade à qualidade. Dentro dessa linha de ação, uma novidade que chega ao mercado neste segundo semestre é um produto capaz de unir lava roupas com amaciante em uma única embalagem. O resultado é uma redução em mais de 100 litros o consumo de água a cada lavagem. “Normalmente é a direção que solicita o desenvolvimento dos produtos aos técnicos. Desta vez, a ordem se inverteu e nosso químico e gerente industrial, Edson Dias, foi quem trouxe a fórmula, justamente atendendo essa demanda das famílias brasileiras”, afirma Francisco José Mari, presidente da Total Química, que desenvolveu o Plush Revolution.

O químico Edson Dias explica que a junção de lava roupas e amaciante era considerada impossível. Isso porque as moléculas dos dois componentes se repelem. “Foram oito meses de estudos e pesquisas até conseguirmos unir, com eficiência, a lavagem de roupa com o perfume e maciez do amaciante. Para isso foi preciso que a fórmula tivesse integridade híbrida”, completa.

De acordo com dados fornecidos pelo fabricante, testes de laboratório indicam economia de 124 litros de água, em média, a cada lavagem (provas realizadas com 3kg de toalhas) com a utilização do novo produto. Isso ocorre em função da redução de um ciclo de lavagem na máquina. Como essa operação fica mais rápida, o consumo de energia também cai. Produzido com material biodegradável, que não agride o meio ambiente, a união dois produtos essenciais para a rotina doméstica em uma única embalagem também contribui para menor produção de lixo.

Para mais informações, acesse: http://www.plushrevolution.com.br