Especialista e profissionais falam sobre o DevOps, que cresce nas empresas em 2018

De acordo com pesquisas do Instituto americano Forrester Research 50% das grandes corporações estão implementando a cultura DevOps e 2018 é o ano do DevOps. O termo DevOps ainda não tem uma definição correta e segundo estudiosos é um termo em evolução. Muitos o consideram como uma cultura, uma metodologia, um cargo e até uma maneira de pensar.

“DevOps” vem da junção das palavras “desenvolvimento” e “operações”. “É a integração entre as equipes de operações e desenvolvimento que estão trabalhando juntas, com o objetivo de entregar softwares de maneira mais rápida e com maior qualidade, tudo sendo auxiliado pelas ferramentas de automação.”, explica Alisson Machado, responsável pela área de DevOps de uma empresa de TI 4Linux.

O Jonathan Beber é engenheiro de software DevOps em uma empresa fintech, em São Paulo e acredita que o DevOps, acima de tudo, é uma cultura. Ele explica como começou seu envolvimento com o DevOps.

“Quando trabalhava em uma empresa de desenvolvimento de soluções de segurança e telefonia IP e percebemos que existia uma distância muito negativa entre o time de desenvolvimento e o time de analistas e implantação, nesse momento descobrimos o DevOps e como ele poderia nos ajudar com esse problema”, lembra.

Ele fala que seu trabalho diário é pensar em toda a infraestrutura e nas melhores formas de entregar mudança de código e serviços para os clientes da empresa, da forma o mais transparente possível, garantindo segurança, disponibilidade e boa experiência.

“Para isso, preciso agir muito perto dos desenvolvedores e de todo o time, contando com a ajuda deles também”, completa Beber.

Uma pesquisa da DevOps Adoption realizada com departamentos de Tecnologia da Informação de empresas, apontou que a implementação do DevOps trouxe melhoria na eficiência do negócio, aumentou a satisfação de clientes e empregados, aumentou a produtividade dos empregados e a conversão de clientes, além de reduzir os custos do IT.

O arquiteto de software Wellinton Pinheiro é autônomo e disse que se interessava por DevOps há um bom tempo, mas começou a usá-lo de maneira mais forte há cerca de um ano e meio.

“A cultura Devops entra para difundir o conhecimento e uma forma ágil e dinâmica de trabalho. Temos vários repositórios que são acessíveis por todos os devs e sysadmins e tentamos manter lá todos os projetos utilizados para fazer deploy, pipelines ou documentação que deve ser compartilhada entre todos. Incentivamos que as pessoas tentem extrair toda informação que fica na cabeça delas e salve de alguma forma em um repositório”, explicou.

Um outro estudo, do Tech Pro Research, falou com 335 profissionais de TI de empresas que adotaram o DevOps. 77% delas disseram que reduziram o tempo entre o processo de disponibilização de um software para o usuário final. Além disso, 69% dos entrevistados perceberam um aumento na produtividade e na colaboração entre os departamentos. 59% ainda disseram que tiveram menos problemas com os softwares que já estavam em funcionamento.

A 4Linux, onde especialista em DevOps Alisson Machado trabalha, possui nove cursos na área de DevOps, voltados para o time de desenvolvimento, o time de operações e para o time Full Stack. Ela é uma empresa que oferece serviços de TI baseados em softwares livres e OpenSource. Entre os serviços oferecidos estão Consultoria Linux, Consultoria DevOps, Suporte Linux e Curso de PHP.

Website: https://www.4linux.com.br/