Entenda por que você pode ser uma vítima da falta de foco e disciplina

Você já se surpreendeu cansado e estressado ao fim de uma jornada de trabalho e com a sensação de ter sido improdutivo? Esse sentimento, do qual milhares de brasileiros se queixam, acarreta principalmente profissionais que, de uma maneira geral, realizam muitas coisas ao mesmo tempo e que sofrem frequentes interrupções.

Quando fatores externos, e até sobretudo hábitos pessoais, atrapalham a execução de tarefas no dia a dia, temos os chamados “ladrões do tempo”, que são verdadeiros vilões da produtividade. Mas como isso afeta a vida das pessoas na prática?

Um estudo recente realizado pelo Instituto Deândhela – especializado em treinamentos de alta performance – com cerca de 200 pessoas que procuraram os serviços da empresa goiana, mostra um dado relevante: 51,5% delas afirmaram ter dificuldade em vencer os chamados “ladrões do tempo”, que são situações ou comportamentos que aparecem para roubar nossa produtividade e atrapalham o foco e a concentração nas atividades.

No topo do ranking de mais de 24 ladrões do tempo que existem, identifiquei o campeão como sendo a interrupção. Inclusive separei um capitulo só para ele em meu livro “Faça o Tempo Trabalhar para Você”, pois estudos mostram que, quando somos interrompidos, levamos de 7 a 14 minutos para restabelecer a concentração e o foco na atividade que estávamos desempenhando.

Vamos imaginar uma analogia que faço no livro: digamos que seus colaboradores o interrompam em 27 momentos durante o mesmo dia. Com uma base de cálculo de 8 horas de trabalho por dia, a média de tempo para recobrar a concentração seria de 10,5 minutos. O saldo negativo na conta da produtividade é o desperdício de 283,5 minutos por dia dos 480 minutos disponíveis que você tinha para trabalhar!

Para piorar a situação, 17,8% das pessoas entrevistadas na pesquisa confessaram realizar várias atividades ao mesmo tempo e 26,6% têm dificuldade para cumprir prazos, definir horário para começar, terminar e entregar atividades. 4,1% apontaram outros motivos que dificultam a sua gestão do tempo.

O resultado desta má gestão do tempo é a sensação que abordei no início do texto: exaustão depois da jornada de trabalho, frustração com a capacidade de realizar algo importante na vida pessoal ou profissional e, consequentemente, resultados medíocres em tudo que você faz, devido à falta de foco e disciplina.

Por fim, para não ser presa fácil desses vilões do tempo, você pode mapear as principais interrupções de que é vítima e criar respostas prévias para que não se repitam; isso impõe a estratégia de criar reuniões fixas com o grupo nas quais esses assuntos serão abordados. E, caso um colaborador insista em interrompê-lo, você pode responder: “Se não for algo de justificável urgência e importância, anote tudo em uma pauta e, na próxima reunião, vamos despachar.”
Sucesso!

Tathiane Deândhela é CEO do Instituto Deândhela (http://institutodeandhela.com.br), mestre em Liderança pela Universidade de Atlanta, Master Coach Trainer pela The International Association of Coaching e especialista em Gestão do Tempo. Recentemente, lançou o livro “Faça o Tempo Trabalhar para Você” pela editora Ser mais, já treinou mais de 7000 pessoas em todo País com o desafio de serem mais produtivas.
Website: http://institutodeandhela.com.br