Em 2019, empresas continuam fechando por má gestão empresarial

A gestão empresarial se caracteriza como uma série de práticas que visam aprimorar os resultados de um negócio com o intuito de otimizá-los e, consequentemente, melhorá-los. Para isso, são aplicadas estratégias para planejar a utilização de recursos em uma empresa, como os tangíveis, que envolvem processos financeiros, físicos e humanos. 

Assim como a maioria dos aspectos que envolvem um negócio, a gestão possui complexidades e está sujeita a falhas. Empresas familiares e novas no mercado podem enfrentar dificuldades ao elaborar um planejamento administrativo conciso e executável. 

A má gestão empresarial leva muitas organizações à falência, como mostram os dados registrados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Segundo o levantamento de Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, o Brasil contabilizou mais empresas que fecharam do que abriram no período de 2013 a 2017. Nos quatro anos do estudo, foram registrados 316.680 fechamentos de empresas no país.   

A burocracia pode ser um dos fatores que dificulta as pequenas empresas a manterem as portas abertas. Porém, esse não é o único fator que gera a quantidade de empresas com atividades encerradas. Nesse sentido, a gestão empresarial é parte fundamental da administração. Dessa maneira, ela torna os gestores responsáveis pela realização de um planejamento estratégico, tático e operacional do negócio. Assim, o gestor possui o papel de conectar o planejamento à área operacional. Abaixo é possível conferir alguns exemplos de como a má gestão pode atrapalhar um negócio deter um crescimento sustentável e continuar funcionando.  

Rejeitar o uso de um sistema de pagamentos  

Muitas empresas que estão começando as atividades costumam ter apenas uma pessoa responsável para cuidar da maioria dos processos. Assim, é comum que muitas tarefas sejam realizadas manualmente, o que torna o trabalho mais demorado e maçante do que o necessário. O problema pode ser ainda maior nas áreas financeiras, em que erros pequenos podem gerar prejuízos. 

Por isso, investir em um sistema de pagamentos, como a plataforma da Gerencianet, pode ajudar a facilitar o processo de cobrança e, ainda, resolver o problema de inadimplência dos clientes. A inadimplência é um dos fatores que faz com que muitas empresas pequenas fechem as portas, pois ainda não possuem um fluxo de caixa sólido. Dessa maneira, o sistema auxilia no gerenciamento de cobranças, realizando a emissão de cobranças por meio de boleto, carnê, cartão de crédito e assinatura. Além disso, permite gerar relatórios personalizados de maneira gratuita e ilimitada. 

Falhas na produção de um plano de negócios   

O plano de negócios é o instrumento ideal para estabelecer os processos e regras necessários para ajudar na tomada de decisão em um empreendimento. A partir da construção do documento, é preciso pesquisar os pontos fracos e fortes do negócio. Assim, é possível ter mais conhecimento sobre o ramo no qual a empresa está inserida, produtos ou serviços que são comercializados, clientes, concorrentes e fornecedores. O intuito do estudo é avaliar se o negócio é viável nos moldes determinados e, ainda, se a gestão empresarial está sendo realizada de maneira concisa. As decisões baseadas em achismos podem até funcionar por um período, mas pensar nos processos pode tornar a ideia um sucesso duradouro.  

Desorganização durante os processos 

A falta de organização durante o exercício de alguns processos pode ser um desastre. Assim como o planejamento é crucial para definir as etapas a serem realizadas, a falta de organização é um sintoma de que os procedimentos não estão sendo realizados como o previsto. Problemas no estoque e na comunicação interna, indicadores de venda que não fecham, informações incoerentes durante o atendimento aos clientes, processos mal definidos e atraso nos projetos podem ser alguns dos indícios de que o negócio apresenta falhas de procedimento. Identificar as imprecisões apresentadas no percurso pode ajudar na mitigação  dos desequilíbrios e na diminuição dos prejuízos. 

Menosprezar o demonstrativo de resultados (DRE)

O DRE é um documento contábil que mostra uma síntese econômica dos processos desempenhados nas atividades empresariais. A elaboração do relatório possibilita ter uma visão holística da saúde financeira da empresa e, assim como o plano de negócios, auxilia na tomada de decisões. Para realizá-lo, é preciso elaborar uma estimativa a partir dos indicativos como receita bruta, receita líquida, custo do produto vendido, despesas fixas e despesas variáveis. Ao final do cálculo, é possível averiguar se a empresa apresentou lucro ou prejuízo durante o período analisado no documento. O resultado é um excelente instrumento para ajudar o gestor a ter uma visão mais objetiva sobre o negócio e prever possíveis instabilidades sazonais. Além disso, a gestão financeira também precisa ser realizada para um bom funcionamento empresarial.  

Website: https://gerencianet.com.br