Construtech que utiliza técnicas de gamificação recebe investimento

O mercado da construção civil representa quase 10% do PIB do país, segundo dados do governo federal. No entanto, é um dos mais carentes de inovação. Mas isso está mudando no Brasil e em nível global. Mais de US$ 1 bilhão foram investidos em startups de construção apenas nos Estados Unidos e, no Brasil, a ConstrutechVentures organizou e divulgou em janeiro o Mapa Construtechs, que reúne 250 startups que estão inovando neste setor. E uma delas acaba de receber investimento.

A paulistana Play2sell, dos sócios Felipe dos Santos e Lilian Natal, recebeu aporte após apenas cinco meses de existência. A rodada foi liderada pela Latin America Angels Society (LAAS) e também participaram investidores-anjo da Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI) e os veículos de investimento Jupter AdVentures e NB Capital. “O setor é enorme, porém é um dos mais conservadores em termos de tecnologia. Estamos felizes em participar dessa mudança”, comemora Felipe, CEO da startup.

A solução apresentada pela Play2sell é uma espécie de “Duolingo do mercado imobiliário”, um aplicativo para celular no qual são utilizadas técnicas de jogos – a gamificação – e microlearning para o aprendizado. “Percebemos que existe uma dor muito grande do mercado com relação à capacitação dos times de vendas, em especial no setor imobiliário e de construção. Mas os treinamentos tradicionais são chatos, não são escaláveis e não engajam. Entendemos que esse conhecimento precisava ser passado de uma maneira divertida e interativa”, explica o CEO, Felipe dos Santos.

Somente no Estado de São Paulo são cerca de 180 mil corretores, segundo o Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóvies) e aproximadamente 50 mil empreendimentos, de acordo com o Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

A Play2sell começou suas atividades oficialmente no final do ano passado, após seus sócios participarem do programa do Founder Institute (FI) em São Paulo, aceleradora que tem base no Vale do Silício. Segundo o diretor executivo do FI e cofundador do Jupter AdVentures, Nima Kazerooni, esta é uma das startups que saiu mais preparada para captar investimento. “O programa de aceleração do FI é bem difícil e exige muito dos empreendedores em uma tentativa de prepará-los para as dificuldades que o mercado apresenta”, conta ele.

De acordo com o CEO da Play2sell, os recursos do investimento serão aplicados principalmente no aprimoramento do produto, na aquisição de clientes e em marketing. E Felipe garante que isso os farão crescer. “Depois de dominar o setor imobiliário, vamos partir para outras verticais. Temos um grande potencial para ajudar a qualificar times de vendas de segmentos como o varejo, automotivo e de vendas diretas”, finaliza.

Website: https://www.p2s.me/