Construção de 576 moradias de habitacional em Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, deve iniciar em setembro

Proteção, conforto e dignidade. Estes são os sentimentos das mais de quinhentas famílias ipojucanas que serão beneficiadas com uma casa própria. É que graças a criação da Secretaria Municipal de Habitação – há pouco mais de um ano – e a investimentos feitos com recursos federais e municipais, a cidade do Ipojuca, no Litoral Sul de Pernambuco, distante aproximadamente 60 quilômetros da capital Recife, está prestes a ter o primeiro conjunto habitacional de sua história.

De acordo com a prefeita da cidade, Célia Sales (PTB), até o mês de setembro deste ano 576 moradias começarão a serem construídas em empreendimentos denominados Canoas 1 e 2, em uma área de oito hectares doada pelo Governo Municipal para o Centro de Pesquisa, Formação e Desenvolvimento Feminista (Cefeminista), no Loteamento Canoas, no distrito de Nossa Senhora do Ó. “Nossa meta é construir pelo menos cinco mil casas populares, nos quatro cantos da cidade, para beneficiar a vida dos ipojucanos e diminuir o déficit habitacional”, explicou a chefe do executivo municipal.

No último dia 12 de junho, 576 famílias foram selecionadas pela Prefeitura do Ipojuca e pelo Movimento de Luta e Resistência Popular (MLRP) e receberam o contrato da Caixa Econômica Federal e – de forma simbólica – as chaves da casa própria. A cozinheira Maria Lidiane de Oliveira foi a primeira contemplada. “Estou muito feliz, pois não é fácil morar sempre de aluguel e ficar de casa em casa. Agora, é só felicidade. Eu vou ter a minha casa”, comemorou.

As casas terão 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço – além de toda infraestrutura completa como pavimentação, rede de esgoto e água, drenagem, energia elétrica e equipamentos comunitários. “Essa é uma grande conquista que vai mudar a vida de diversas famílias ipojucanas”, afirmou o titular da pasta de Habitação do Ipojuca, Arlindo Capitani.

O valor total do investimento está estimado em R$ 45 milhões. O empreendimento, compreendido na faixa 1 (renda de zero até R$ 1.800,00), será construído pela Construtora Exata, com recurso do Programa Habitacional Minha Casa, Minha Vida. A lista com os nomes dos contemplados está disponibilizada na Secretaria Municipal de Habitação, que fica localizada na Avenida Francisco Alves de Souza, nº 124, no centro.

A Prefeitura do Ipojuca informou que outros projetos para a construção de moradias populares já foram validados na Caixa Econômica Federal e encaminhados para o Ministério das Cidades, em caráter de emergência. Entre eles, estão o Residencial Novo Tempo 1, 2 e 3 – no povoado de Porto de Galinhas – e o Residencial Montevidéu 1 e 2 – no centro de Ipojuca.

“O Governo Municipal também fará, nos próximos dias, a requalificação do bairro de Camelinha, no distrito de Camela, e um cadastro multifinalitário para identificar o real déficit habitacional da cidade, principalmente na Vila do Campo e na Comunidade Jagatá”, complementou o secretário de Habitação.

Para mais informações visite o site da Prefeitura Municipal do Ipojuca ou o canal oficial do jornalista Ramos Júnior no YouTube:

http://ipojuca.pe.gov.br

https://www.youtube.com/user/RAMOSJUNIORTV

 

 

Crédito da Foto: Marly Ribeiro/Prefeitura do Ipojuca

 

 

Website: http://www.ipojuca.pe.gov.br/