Como vender mais na crise com o marketing digital

O consumidor mudou e o processo de compra também. Hoje pouca gente vai a uma concessionária fazer um test drive em um novo modelo de carro sem antes pesquisar na Web sobre preço, itens de segurança e, principalmente, qual a opinião de quem já comprou. De acordo com André Tenenbaum, CEO da agência ZONA INTERNET, “se um dos primeiros contatos do consumidor com um produto agora acontece na internet, é natural que o novo marketing repense esse processo de compra a favor dos negócios”. A seguir, entenda como o marketing digital pode alavancar suas vendas, mesmo na crise:

1. Baixo investimento
O primeiro impacto sempre será no bolso, quando comparamos ações de marketing digital com a mídia tradicional. “Pensar numa estratégia online sempre vai ser mais barato. Além disso, sua empresa consegue obter resultados positivos, mesmo com baixos investimentos, o que não acontece com um comercial de TV ou anúncio no jornal, por exemplo. Estes sempre serão veículos muito caros”, explica André. Em outras palavras, podemos dizer que o ROI (Retorno Sobre Investimento) de estratégias bem pensadas de marketing digital é bem alto.

2. É possível medir o alcance
Você consegue dizer quantas pessoas compraram um carro através de um anúncio em um outdoor ou em um jornal ou revista? “A principal característica do marketing digital é a mensurabilidade. Através de ferramentas específicas, é possível mapear a jornada de compra do consumidor e, sabendo os passos que ele deu até comprar um produto, você pode replicar esse método para divulgar outro”, explica o CEO.

3. Sua marca onde o seu cliente está
Se você vende tratores, talvez não precise de um perfil no Facebook. Mas o que fazer nesse caso? As estratégias de marketing digital vão além das redes sociais e podem fazer qualquer marca chegar ao cliente ideal, independente do seu mercado. Para André, “é preciso estudar o comportamento do público alvo, levando em consideração a natureza do negócio, para escolher os canais certos para a sua marca estar presente. De nada adianta ter uma fanpage no Facebook repleta de conteúdo se o seu cliente está no LinkedIn ou se pesquisa sobre você no Google”.

4. O conteúdo trabalha a favor das vendas
Hoje para ter um site bem posicionado é preciso bem mais do que pedir para sua equipe de TI ajustar o código. Para o Google, um site tem relevância quando o usuário encontra conteúdo útil na sua busca. De acordo com André, “você pode até investir em anúncios para ficar melhor posicionado, mas é a produção de conteúdo relevante que vai gerar um tráfego contínuo e sustentável para o seu site. Entendendo o que o seu cliente procura e como ele deseja consumir esse conteúdo, seja em vídeo, texto ou infográficos, você cria um ativo para a sua marca. Isso significa que este conteúdo vai estar sempre apontando para o seu site e gerando tráfego, mesmo muito tempo depois de ter sido publicado”. Nesse contexto, o Inbound Marketing é uma estratégia de produção de conteúdo que nutre seu cliente em potencial com conteúdos ricos, como e-books e whitepapers, até que o negócio seja fechado. Outra vertente do conteúdo é a capacidade de engajar a sua audiência, aumentando o alcance das publicações, o que vai trazer novos clientes em potencial para o seu site, alavancando as vendas.

Contato
André Tenenbaum
CEO Zona Internet
www.zonainternet.com
https://www.facebook.com/AgenciaZONAInternet
Website: http://www.zonainternet.com