Como os livros de ficção podem exercer tanta influência sobre executivos e empreendedores.

Em pleno século 21, em uma era digital, onde se procuram profissionais multidisciplinares e multitarefa, encontramos centenas de empresas a procura do profissional 2 em 1, contudo de acordo com um estudo feito pela universidade de Utah, apenas 2,5% são realmente capazes de exercer tal tarefa. Em alguns lugares podemos dizer que os chamados “supertasker” são os profissionais do futuro. Mas será mesmo?
De acordo com este estudo podemos entender que os melhores profissionais não são realmente aqueles denominados multi-função, mas sim aqueles capazes de exercer, de maneira efetiva suas tarefas com resiliência perante as mais diferentes situações. Uma grande caraterística em comum entre grandes executivos é a leitura. Mas o que a leitura pode agregar quando se fala em resolução de problemas de situações adversas?

Outro estudo feito na Universidade de Stanford, também nos Estados Unidos, mostra que enquanto um grupo de pessoas lia um trecho do romance, Mansfield Park de Jane Austen, houve um aumento significativo nas áreas associadas a concentração, imaginação e compreensão. Além disso, a leitura de livros de ficção pode expandir consideravelmente a imaginação, assim os leitores de ficção são as pessoas capazes de imaginar os detalhes de uma cena hipotética. Desta maneira pode-se concluir que o estímulo a leitura descompromissada, pode trazer bons estímulos e resultados aos profissionais, desta maneira então imaginar e encontrar meios de apresentar soluções perante problemas adversos.

Para o escritor brasileiro JG Brene, autor dos livros da trilogia Johnny Bleas, a leitura de temas de ficção exerceu forte influência em sua carreira como executivo e empreendedor. “Cada vez mais desejo que as pessoas, independentemente de sua idade ou profissão leiam mais livros de ficção. As leituras técnicas e multifocais também são capazes de exercer grandes influências e melhorias no profissional. Contudo a leitura de livros de ficção, aventura, fantasia e outros assuntos descompromissados, que são lidos apenas para diversão, não apenas torna-se um hábito saudável e relaxante como também a cada página fazemos um grande exercício de imaginação”.
Em sua experiência corporativa e empreendedora, o autor descobriu que as situações adversas que imaginamos enquanto lemos um livro tonam-se um imenso aliado no momento em que encontramos problemas diários em nosso cotidiano corporativo. “A leitura de romances, ficção e de aventura com certeza foram para mim um dos grandes bem feitores que me formou capaz de exercer cargos de responsabilidade e enfrentar de maneira resiliente os mais diversos problemas do mundo corporativo”, comentou.

Segundo o escritor e empreendedor, a leitura descompromissada nos ajuda a prever soluções a problemas futuros, e tem sido um dos alicerces capazes de ajudá-lo com seus objetivos. “Quando lemos um livro apenas por gosto, sem procurar nele de fato um ensinamento acabamos encontram o maior dos aprendizados. O fortalecimento de nossa imaginação, vislumbrando detalhes e nos ajudando a pensar cada vez mais fora da caixa”, explicou João Gabriel Brene.
Brene cita como exemplo um grande estudioso de homens de sucesso, Napoleon Hill, que sempre frisava em suas obras que uma das leis do triunfo dos homens de sucesso é a imaginação, que possibilita o profissional encontrar soluções e negócios que ninguém ainda pensou. “A leitura fantástica e o hábito de forçar-se a mudar a rotina são as melhores maneiras que conheço aumentar minha imaginação e ir atrás de novas soluções e ideias. Esse trabalho constante foi com certeza um dos fatores que tem me dado bom desempenho em tudo aquilo que escolho empreender”, concluiu J.G Brene.

Site do Autor J.G.BRENE:
http://www.jgbrene.com

Website: http://www.jgbrene.com