Como empreender em um negócio com baixo investimento inicial

Ter um emprego no Brasil tornou-se privilégio para uma parte da população. Segundo o IBGE, no primeiro trimestre de 2019, apesar de uma queda, para 12,3% no número de desempregados no país, ainda somam cerca de 13 milhões de brasileiros que não encontram um emprego para se colocar no mercado de trabalho. Com toda essa dificuldade, muitos brasileiros simplesmente desistiram de procurar emprego, ainda segundo a pesquisa, 1 a cada 4 brasileiros que tem condições de trabalhar está desempregado, trabalhando menos horas ou desistiram de procurar um emprego.

Em contramão a maré do desemprego, o trabalho informal cresce de maneira animadora, aproximadamente 18% de toda a população brasileira começou a apostar em um tipo de trabalho autônomo, somando cerca de 11,4 milhões de trabalhadores informais. Isso significa que, mesmo com a inviabilidade de conseguir o trabalho tradicional, com carteira assinada, 8 horas diárias e com os benefícios estabelecidos pela CLT, o brasileiro se adequa conforme toca a música.

Vendo toda essa trama que assola boa parte do Brasil, ganha força o empreendedorismo, a arte de trabalhar com suas ideias, sem necessariamente estabelecer tempo, espaço ou atividades obrigatórias e mesmo assim conseguir lucrar com seus próprios esforços e, muitas vezes, ganhar mais do que receberia com o trabalho tradicional de regime CLT. Vendo essa oportunidade de empreender, aumentou consideravelmente o número da taxa de empreendedorismo no Brasil, chegando a 38%, segundo pesquisa realizada pela GEM (Global Entrepreneurship Monitor).

Como a cultura de empreender no Brasil é relativamente recente, surgem muitas dúvidas sobre como deve ser feito, e como não correr grandes riscos. O marketing de relacionamento é um formato de negócio feito para quem tem vontade de trabalhar, acredita em seu potencial e não consegue emprego ou quer ter uma renda extra, em uma espécie de segundo trabalho.

A Customer Experience Impact fez uma pesquisa sobre as principais razões pelas quais um cliente se compromete com uma marca e os quatro motivos mais apontados foram relacionados as funcionalidades do marketing de relacionamento: (73% por causa de funcionários amáveis ou serviço de suporte ao cliente), (55% pela rapidez na resposta para alguma dúvida ou ajuda), (36% pelas experiências personalizadas oferecidas pela empresa) e (33% pela boa reputação da marca).

Conhecendo o marketing de relacionamento

Quando uma empresa se propõe a vender, é necessário entender que o processo não acaba quando o dinheiro entra na conta, com isso entra o marketing de relacionamento, que significa relacionar com o cliente em todos os momentos do processo, que não se resume apenas na venda.

O relacionamento com o cliente vai desde encantar, antes mesmo da empresa ser conhecida, até o pós-venda, que é um processo de acompanhamento, ajudando o consumidor em momentos de necessidade após efetivar a compra.

Quando o processo de marketing de relacionamento for realizado o cliente se tornará o grande aliado da empresa, primeiramente sendo um cliente fiel e futuramente se tornando um defensor e propagador da marca em seu círculo social.

Modelos de Venda Direta

A venda direta é composta por dois modelos:

  • O Modelo Mononível

No modelo mononível, o empreendedor compra os produtos da empresa para revender aos clientes, obtendo lucros a partir da margem de revenda.

  • O Modelo Multinível

No modelo multinível, também conhecido como Marketing de Relacionamento, além da margem de revenda, o empreendedor também faz indicações de outras pessoas, construindo assim uma organização de vendas. O empreendedor é então remunerado pela sua divulgação, ganhando direta ou indiretamente uma porcentagem sobre as vendas indicadas por ele.

A maioria das empresas do setor de venda direta da China e dos Estados Unidos utilizam o modelo multinível. O Brasil ainda não apresenta essa grande preferência, mas está chegando lá.

Sucesso com Marketing de Relacionamento

Marcelo Bassani iniciou no momento em que notou a necessidade de crescer: “Eu gostava muito do que eu fazia, era muito feliz onde eu trabalhava, mas era uma empresa familiar, uma oficina mecânica. Então cheguei no meu pai e falei que queria crescer, ele também queria, mas com o modelo de trabalho tradicional notei que demoraríamos”, relembra.

Bassani recebeu de seu pai a motivação para começar a buscar alguma renda extra: “Em um bate-papo com meu pai, um grande mentor para mim, ele me disse para eu procurar outra renda e comecei a empreender, mesmo sem experiência”, completou. Com isso, Marcelo Bassani se tornou empreendedor na indústria de Marketing de Relacionamento e tem equipe de distribuição na multinacional americana em que trabalha em mais de dez países.

Marcelo Bassani, empreendedor na indústria de Marketing de Relacionamento, começou sua trajetória há oito anos e se tornou um grande líder no segmento. Para saber mais sobre como empreender, acesse o site: https://marcelobassani.com/

Website: https://marcelobassani.com/