A Virtualização de Servidores como passo importante para a adoção de serviços na nuvem

Embora seja um conceito antigo, é surpreendente como ainda há muita gente com dúvida sobre este conceito tão importante no mercado de TI, onde as novas possibilidades de serviços baseados em computação em nuvem estão apoiadas fortemente na sólida base que consiste a tecnologia de virtualização.

Fornecedores de Solução para Virtualização de Servidores

Nos próximos minutos serão explorados alguns aspectos da tecnologia de virtualização, suas vantagens e desvantagens, principais fornecedores (VMware, Microsoft, Citrix, etc.) e suas soluções (VMware vSphere, Hyperv, Xen, KVM).

Será possível entender porque a virtualização é tão importante, como utilizá-la a seu favor, conhecendo suas características, tipos, técnicas, ferramentas, e tudo que precisa estar atento para fazer o melhor uso desta que é, certamente, uma das tecnologias que o profissional de infraestrutura de TI precisa dominar.

História da Virtualização

A base teórica da arquitetura de virtualização começou a ser modelada em 1972, pelo cientista americano Robert P. Goldberg. Porém, ainda na década de 60, a IBM foi a responsável por lançar um mainframe capaz de executar simultaneamente diferentes sistemas operacionais sob a supervisão de um programa de controle chamado hypervisor.

É possível dizer, portanto, que o conceito de virtualização de sistemas operacionais foi criado há mais de 50 anos!

Atualmente a virtualização é realidade em todo mundo, ajudando a TI a aumentar a produtividade, economizar recursos de servidores e melhorar a gerência do ambiente corporativo.

O conceito de virtualização pode ser definido como a criação de um ambiente virtual que simula um ambiente real, propiciando a utilização de diversos sistemas e aplicativos sem a necessidade de acesso físico à máquina na qual estão hospedados. Esse ambiente virtual pode ser um sistema operacional, um servidor, um dispositivo de armazenamento como um storage, um recurso de rede ou até mesmo um desktop.

A necessidade de redução de custos sem perder a disponibilidade dos serviços, fez com que a IBM fosse a pioneira na utilização da tecnologia. Na década de 60, supercomputadores já atingiam grande poder de processamento, mas o gerenciamento dos processos não era automatizado, e resultava em perda de tempo e aumento de ociosidade dos processadores.

O grande investimento destinado ao desenvolvimento de computadores de grande porte e a otimização do tempo em que o sistema estava ocupado, resultou no surgimento de uma nova ideia, de execução de processos em paralelo, que posteriormente, levou à virtualização.

A virtualização pode ser vista como método para a instalação e execução de vários sistemas operacionais e aplicações em uma mesma máquina. Um dos benefícios diretos dessa abordagem é a melhor utilização dos recursos de hardware, dos servidores físicos.

A virtualização proporciona enormes ganhos no ambiente de TI. Por isso, se você ainda não adotou a virtualização no ambiente da empresa, deve se apressar, pois os benefícios são significativos, trazendo resultados não apenas para a empresa, mas também para você, aumentando produtividade e eficiência.

Vantagens da Virtualização

Redução de TCO

Total Cost of Ownership, ou Custo Total de Propriedade, refere-se a todos os gastos de uma empresa envolvendo aquisição de hardware, licenciamento de software, instalação, treinamento, atualização e manutenção de sua infraestrutura.

O TCO pode ser reduzido com o uso da técnica de virtualização, pois a virtualização diminui os custos relacionados à instalação, atualização e manutenção de servidores, por exemplo. É muito mais fácil, rápido e simples criar uma máquina virtual que instalar um servidor físico.

Alguns fabricantes até disponibilizam ferramentas que facilitam o cálculo do TCO considerando a comparação de uma infraestrutura de T.I com e sem virtualização, tornando muito mais simples justificar um projeto de virtualização.

Redução do uso do espaço físico

A virtualização oferece uma redução considerável das necessidades de espaço físico, em razão da utilização de menor quantidade de equipamentos (servidores, storage, rede, etc.).

Isto ocorre porque, ao virtualizar os servidores, a relação 1:1 passa a ser de 1:n, ou seja, um único servidor físico agora pode abrigar vários servidores virtuais, e isso se reflete no espaço físico necessário para os servidores, e também ativos de rede, dispositivos de armazenamento, cabos e demais componentes físicos, cuja quantidade é significativamente reduzida.

Há estudos que comprovam este benefício, como por exemplo a Fujistu, onde a redução de uso do espaço físico foi de 66%.

Redução do consumo de energia

Com a consolidação física, especialmente dos servidores, a virtualização reduz o consumo de energia.

Servidores são responsáveis pelo maior consumo de energia entre os equipamentos de TI, e este consumo é objeto de muitos estudos nos últimos anos, resultando em diversos ganhos de eficiência.

A virtualização dos servidores ajuda a otimizar o consumo de energia da TI, essencial em tempos de crescimento exponencial do volume de dados nas empresas.

Isolamento dos ambientes de testes

A construção de ambientes que envolvem hardware físico é muito mais complexa em relação aos ambientes virtuais, de forma que a virtualização facilita a criação de ambientes de teste e homologação.

Ainda que virtuais, estes ambientes podem ser criados com isolamento, mesmo que compartilhem o mesmo hardware, graças aos mecanismos de particionamento, encapsulamento e isolamento lógico, que garantem a não interferência entre os sistemas virtualizados.

Com isso, fica muito mais fácil, rápido e barato criar “laboratórios virtuais”, seja para verificar o comportamento de uma estação de usuário com a última atualização do Windows, ou testar uma nova versão do software de autenticação da rede.

Flexibilidade no aprovisionamento de recursos

Novas máquinas virtuais podem ser criadas de forma simples (até automática!) utilizando recursos como templates, clones e imagens ISO.

O processo de aprovisionamento de um novo servidor físico é absurdamente mais complexo e burocrático quando comparado à criação de um novo sistema virtual.

Por tudo isso, é essencial que as empresas avaliem os benefícios da virtualização e computação em nuvem.
Website: http://blog.tecnologiaqueinteressa.com/2017/02/virtualizacao-de-servidores-guia.html