A capacidade de transformar ideias em negócios tem grande impacto na geração de empregos

Segundo o levantamento feito pelo Sebrae, com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), fornecido pelo Ministério do Trabalho, entre janeiro e setembro, os pequenos negócios criaram 389 mil novos postos de trabalho, enquanto que as médias e grandes apresentaram saldo negativo de 200 mil. (Fonte: Revista PME).

De acordo com a principal pesquisa sobre empreendedorismo realizada no mundo o Global Entrepreneurship Monitor (GEM), no caso do Brasil, em 2016, o país atingiu a segunda maior Taxa Total de Empreendedores de sua série histórica, com 36% da população adulta envolvida com a atividade empreendedora.

Empreender é a possibilidade de ver a materialização de suas ideias, além, de gerar novos empregos, contribuir para sociedade e deixar sua marca no mundo. Para que as empresas sejam assertivas e tenham sucesso os empreendedores devem conciliar a capacidade de gerir o negócio com a gestão eficaz de pessoas.

Trabalhar com essas organizações, desenvolver as competências dos colaboradores, estimular a inovação junto as novas propostas de negócios e apoiar para que o empreendedor consolide seu negócio faz parte das atribuições de Ana Maduro. Psicóloga com MBA em recursos humanos, se especializou em desenvolvimento de negócios, fez imersões na Babson College – uma das mais conceituadas escolas de negócios do mundo- e na Universidade da Califórnia em Berckeley, ambas nos Estados Unidos. “Deixei a minha carreira executiva para montar a Startup Carreira.”, lembra Ana Maduro.
Ana se especializou em Coaching, hoje na Startup Carreira, apoia profissionais e executivos que desejam empreender em seus negócios e gerar empregos. Ela explica que a dinâmica organizacional, muitas vezes, é impactada por necessidade de melhorias na gestão, falta de otimização do tempo e poucos recursos para investir no autodesenvolvimento e no desenvolvimento das competências necessárias à formação de equipes de alta performance.

Segundo Ana Maduro, considerar o capital humano, o maior ativo da organização, dá muito resultado. Estimular esse capital, criando oportunidades para desenvolver-se profissionalmente, será a melhor opção de ampliação de produtividade e performance de uma organização.

Além de gerar novos empregos, é um desafio aos empreendedores reter seus talentos, Ana explica que o empreendedor não precisa ter 100% das competências necessárias para que seu negócio tenha sucesso, porém, é de suma importância que ele saiba quais são as pessoas que possuem competências complementares e que possa agrega-las ao time.

O coaching de negócios é destinado para novos empreendedores, pois capacita o coachee a ordenar, selecionar e colocar em prática suas novas ideias, refletindo sobre o modelo mais adequado para seu negócio e desafiando–o a torná-lo mais atraente, sustentável e bem-sucedido em seu mercado. É um processo que irá capacitar e empoderar o novo empreendedor a agregar valor nas suas ideias e colocar para funcionar seu sonho de negócio, analisando toda a cadeia de stakeholders envolvida. Além da elaboração do modelo de negócio, o coachee nesse processo, irá desenvolver competências pessoais, que irão prepará-lo para liderar seus colaboradores, administrar o negócio e consolidar sua marca.

O melhor investimento que alguém pode fazer é investir em si mesmo. Principalmente, se esse profissional estiver desenvolvendo um negócio próprio, conclui Ana Maduro.

Para quem ficou interessado (a) e deseja mais aprendizado, a nossa entrevistada, Ana Maduro, tem um trabalho muito interessante nas redes sociais, ela fornece centenas de dicas sobre coaching em seu canal do YouTube (www.youtube.com/anamaduro) e também, escreve em seu Blog (www.startupcarreira.com.br/portal). Fica aqui o convite para que os leitores tenham mais conhecimento a respeito desse tema.