Diageo aumenta lucro e reitera interesse na Jose Cuervo

Ganhos da companhia cresceram 9%, totalizando 1,94 bilhão de euros no segundo trimestre do ano - impulso veio dos mercados emergentes

São Paulo – A Diageo, dona do uísque Johnnie Walker e da cachaça Ypióca no Brasil, apresentou seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre do ano. No período, o lucro da companhia cresceu 9%, totalizando 1,94 bilhão de euros.

De acordo com a fabricante de bebidas destiladas, os mercados emergentes contribuíram para o bom desempenho do período. Até 2015, a companhia espera que os países em desenvolvimento, incluindo o Brasil, representem 50% da receita global da companhia, hoje já representam 40%.

As vendas líquidas globais da Diageo cresceram 4% na comparação com o ano passado, já nos mercados emergentes o avanço foi de 15%. Hoje essas regiões representam 40% dos negócios da companhia de bebidas.

“Aumentamos a nossa presença nos mercados de crescimento mais rápido do mundo, por meio de aquisições e crescimento orgânico forte. O crescimento do lucro demonstra nosso compromisso”, disse Paulo S Walsh, chefe-executivo da Diageo, em nota.

Aquisição

Os rumores de que a companhia esteja para fechar a compra da marca de tequila Jose Cuervo não foram negados pela Diageo. “Quando tivermos algo para anunciar, vamos afazer”, afirmou o diretor financeiro da Diageo, Deirdre Mahla, ao jornal Wall Street Journal.

Para ele, a Diageo tem condições de trabalhar melhor a marca Jose Cuervo e melhorar seu desempenho no mercado global de bebidas. O mercado esperava que o anúncio da aquisição fosse feito hoje, junto com a divulgação do balanço.

Atualmente, a Diageo mantém um contrato de distribuição com a Jose Cuervo. O acordo entre as duas companhias vence no próximo ano e dá à companhia britânica o direito de compra da fabricante de tequila.

*Matéria atualizada às 15h30.