Despesas financeiras reduzem lucro da Lojas Renner

O lucro da varejista foi de R$ 119,1 milhões no quarto trimestre de 2011, queda de 3,3% na comparação anual

Um aumento de despesas financeiras, por conta da emissão de debêntures em julho, entre outros fatores, impactou o lucro da Lojas Renner no quarto trimestre, de acordo com o balanço divulgado nesta quinta-feira.

A rede varejista registrou lucro líquido de 119,1 milhões de reais no quarto trimestre, queda de 3,3 por cento em relação ao mesmo período de 2010.

O ticket médio no perído foi de 110,37 reais, um crescimento de 9,1 por cento na comparação anual. Com isso, a receita líquida de vendas de mercadorias ficou em 972,2 milhões no quarto trimestre, aumentando em 18 por cento o total verificado em igual período no ano anterior, influenciado pela entrada da coleção de verão e bom desempenho de vendas no período de Natal.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do varejo apresentou crescimento de 39,6 por cento, a 202,1 milhões de reais.

Já o resultado de serviços financeiros ficou em 20,5 milhões de reais, contra 33,5 milhões de reais no último trimestre de 2010, por conta de despesas do lançamento de cartões co-branded, que não geraram receitas relevantes num primeiro momento, de acordo com a companhia.

Com isso, o Ebitda total, que soma varejo mais serviços financeiros, foi de 222,6 milhões de reais, resultando numa margem Ebitda de 22,9 por cento, ante 21,6 por cento do mesmo período de um ano antes.

Para este ano, a Lojas Renner vai manter o ritmo de expansão de lojas, com previsão de mais 36 unidades, incluindo 6 da Camicado, contra 33 no ano passado.

A conclusão da compra da Camicado ocorreu em maio, então não estava claro se as três unidades sob essa bandeira foram inauguradas já sob gestão da Renner ou antes em 2011.