Demissões atingem executivos com mais tempo de casa

Desde 2003, o tempo médio de casa dos demitidos fica em torno de 9 anos. Em 2002, era de 7,9 anos, segundo pesquisa da Lens & Minarelli

Quem nunca foi demitido antes e estava na mesma empresa havia cerca de nove anos foi o principal alvo dos cortes das companhias no ano passado. A conclusão é de pesquisa da Lens & Minarelli, uma consultoria de carreira e recolocação, realizada com 200 profissionais demitidos. O estudo mostrou, ainda, que 46,5% dos executivos já esperavam o desligamento da empresa. Além disso, 47,3% deles tinham um plano B para caso isso acontecesse.

Desde 2003, o tempo médio de casa dos demitidos é de 9 anos. Em 2002, era de 7,9 anos. Cerca de 60% dos executivos dispensados nunca haviam enfrentado essa situação. Apesar disso, a maioria, 44,1%, declarou-se aliviado quando foi comunicado. Veja, a seguir, outros resultados da pesquisa:

Tempo em que trabalhava na empresa
2002 Média de 7,9 anos
2003 Média de 9,1 anos
2004 Média de 9 anos
Foi sua primeira demissão na carreira?
2002 Não – 37,6% Sim – 62,4%
2003 Não – 36,7% Sim – 63,3%
2004 Não – 39,8% Sim – 60,2%
Como se sentiu no momento da demissão?
2002 Chocado/Revoltado – 56,6% Aliviado – 24,4% Resignado – 19%
2003 Chocado/Revoltado – 46,8% Aliviado – 34,1% Resignado – 19,1%
2004 Chocado/Revoltado – 35,2% Aliviado – 44,1% Resignado – 20,5%
Considerou a demissão justa?
2002 Injusta – 79,7% Justa – 20,3%
2003 Injusta – 79,3% Justa – 20,7%
2004 Injusta – 91,4% Justa – 8,6%
Considerou convincente o motivo da demissão?
2002 Não – 53,4% Sim – 46,6%
2003 Não – 58,8% Sim – 41,2%
2004 Não – 50,5% Sim – 49,5%
Foi liberado imediatamente do trabalho?
2002 Não – 22,3% Sim – 20,3%
2003 Não – 35,7% Sim – 20,7%
2004 Não – 17,9% Sim – 82,1%
Fonte: Lens & Minarelli