Demanda por executivos cresce mais de 100% em 2007

Economia aquecida e abertura de capital das empresas movimentaram o mercado para vagas em cargos intermediários ou elevados

A demanda por executivos a partir da hierarquia intermediária disparou mais de 100%, em 2007, impulsionada pelo aquecimento da economia e pelas 64 aberturas de capital registradas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Segundo estudo da consultoria de recursos humanos DBM, as empresas brasileiras abriram no ano passado cerca de 14,5 mil vagas para cargos que vão de chefia intermediária, gerência e diretoria até presidência de conselho. O número representa 102% a mais do que os cerca de 7,2 mil postos criados em 2006.

Reflexo deste crescimento foi o último mês do ano, quando houve procura por 1,1 mil executivos, 55% a mais do que em 2006. O impulso em dezembro surpreendeu porque o quarto trimestre costuma apresentar menor demanda por profissionais de chefia.

“As empresas preferiram contratar nos últimos meses de 2007 a postergar para 2008 a busca por talentos. Isso sinaliza que elas já estão revendo suas práticas para se adequarem a um novo momento, no qual há mais vagas do que talentos para preencherem estas posições”, afirma Cláudio Garcia, diretor de relacionamento da DBM Brasil.

Os setores mais dinâmicos em termos de contratação foram o alimentício, o farmacêutico, o químico e o petroquímico. Juntos eles responderam por cerca de 2170 vagas, 15% do total. Numa repetição do diagnóstico de 2006, os segmentos com menor propensão a abrir vagas para executivos foram as de bens de capital, comunicação, eletrônica e energia.

Dentro das empresas, por sua vez, a área com maior demanda foi a financeira, responsável por mais de 3 mil empregos, uma fatia de 21% do total.

“As aberturas de capital criaram um cenário em que faltam profissionais de Relações com Investidores e CFOs (executivos-chefes de finanças). Isso já havia ocorrido em 2006 e se acentuou no ano passado”, explica Carvalho. O número de IPOs – sigla em inglês para Initial Public Offering -, como são chamadas as ofertas de estréia de uma empresa na bolsa, bateu recorde no ano passado e movimentou 55,5 bilhões de reais. Para gerir uma empresa de capital aberto, é necessário manter uma prestação de contas bastante rigorosa, o que amplia o mercado para esse tipo de profissional.

Na segunda colocação, entre as áreas mais aquecidas, estão a de vendas, com 18% dos postos, e a de engenharia e pesquisa, com 16%. A menor demanda foi a da área de informática, com 4% do total.

Por fim, no quesito remuneração, 64% dos postos abertos em 2007 ofereciam salário entre 7 mil e 15 mil reais, valor geralmente associado a cargos de chefia intermediária, gerência ou diretoria.