Com descontos de 80% e até Huck, uma Black Friday decisiva para varejistas

Magazine Luiza, Via Varejo e até YouTube têm atrações especiais para a segunda data mais importante para o varejo brasileiro

São Paulo — Milhões de brasileiros se preparam para passar os próximos dias ligados nas promoções da Black Friday, a data que ano a ano se consolida como a segunda mais importante do varejo nacional, atrás apenas do Natal. O ano também deve marcar uma divisão no perfil de compra na data. A tendência é que no Natal as compras sejam de itens para presentear, enquanto na Black Friday as pessoas compram produtos para elas próprias, o que pode beneficiar diferentes segmentos de lojistas.

A estimativa é de vendas de 3,3 bilhões de reais no e-commerce, com alta de 15% na comparação com 2018. O número de pedidos deve chegar a 5,5 milhões, com preço médio de 615 reais. No varejo físico, que tem tudo para se consolidar como a grande novidade deste ano na Black Friday brasileira, a alta nas vendas pode chegar a 8%.

“No e-commerce as pessoas já estão comprando ao longo da semana, mas nas lojas físicas o grosso da receita é mesmo na sexta, sábado e domingo”, diz Tito Bessa Junior, presidente da Ablos, associação que reúne mais de 2.500 pontos de venda de lojistas associados em shoppings.

Para os varejistas, incentivar a participação das lojas físicas traz a vantagem adicional de ajudar a reduzir o caos logístico que costuma ser a entrega dos pedidos. Segundo pesquisa do Google, cerca de 25% dos consumidores vão comprar em mais de um canal em 2019, ante 7% no ano passado. Além disso, 24% dos consumidores pretendem usar a modalidade de retirada dos produtos nas lojas físicas.

A maior integração entre os canais tende a beneficiar grandes varejistas que nos últimos anos se organizaram para tal, como o Magazine Luiza. A varejista vai levar ao ar um programa de duas horas no canal pago Multishow, a partir das 22h30 de hoje, com apresentação de Luciano Huck, incentivando a compra de cerca de 12 milhões de itens oferecidos em seu aplicativo.

Os descontos vão chegar a 80%, segundo a empresa. Quem também vai investir em entretenimento é o YouTube, que fará uma transmissão de cinco horas na noite de hoje com influenciadores digitais como Felipe Neto anunciando promoções de parceiros como Americanas.com, Adidas, Carrefour, Chevrolet, Etna e PicPay.

Mas a Black Friday 2019 também vem sendo vista como uma chance de marcar uma virada para alguns concorrentes, sobretudo para a Via Varejo, dona de Casas Bahia e Ponto Frio. Segundo o site Valor Investe, a companhia ampliou em 60% os investimentos em campanha publicitária para a data promocional em relação a 2018. A data, segundo seu presidente Roberto Fulcherberguer, será “o momento de virada” da varejista que trocou de comando este ano e sofre para apresentar bons resultados enquanto se depara com a necessidade de resolver questões básicas, como trocar o ar-condicionado quebrado em 600 pontos de venda.

Não deixa de ser uma dicotomia simbólica. Apesar da euforia da data, o varejo brasileiro segue com muitos desafios no caminho.