De Heineken a iPhone 7: os negócios mais buscados de 2019 no Google

Levantamento do Google Brasil mostrou os produtos e marcas mais buscados na internet brasileira no ano. Veja quem foram as vencedoras em número de pesquisas

No mundo dos negócios, quem mais aguçou a curiosidade dos brasileiros em 2019? A pedido de EXAME, a equipe de dados do Google compilou uma lista com as marcas e empresas mais procuradas no buscador da empresa no Brasil em alguns setores ao longo do ano. O levantamento inclui marcas de cerveja, carros e celulares, além das redes varejistas mais buscadas.

As listas levantadas pelo Google dizem respeito ao volume absoluto de buscas feito entre janeiro e novembro deste ano. Na semana passada, a empresa divulgou também a lista do Google Trends 2019, que, diferentemente das listas abaixo, mostra os termos com busca em alta, isto é, que mostraram crescimento no número de buscas ao longo do ano, e não as com mais pesquisas no total.

O resultado não aponta necessariamente as marcas preferidas ou as maiores em volumes de vendas, mas mostra uma pista do que vem despertando o interesse dos brasileiros a ponto de render “um Google” — seja antes de uma compra ou apenas para buscar mais detalhes. Veja abaixo os itens mais buscados em cada categoria, e aproveite para relembrar os momentos mais marcantes de cada setor em 2019.

iPhone 7 vermelho iPhone 7, lançado em 2016: muitos brasileiros ainda compram a versão antiga do celular da Apple em busca de preços melhores

iPhone 7, lançado em 2016: muitos brasileiros ainda compram a versão antiga do celular da Apple em busca de preços melhores (Apple/Divulgação)

Produtos mais buscados

A lista dos produtos mais buscados no Google Brasil mostra um grande predomínio dos iPhones, modelo de celular da Apple, ainda que eles não sejam os mais vendidos no Brasil, onde mais de 90% dos celulares usam sistema Android, disponíveis em modelos como Samsung e Motorola. Dentre os iPhones, os mais procurados são também as versões um pouco mais antigas do aparelho, como o iPhone 7 (de 2016) e o iPhone 8 (de 2017). O motivo tende a ser o preço, que, mesmo nas versões antigas, começa em quase 2.000 reais e pode chegar a quase 5.000 reais no recém-lançado iPhone 11.

Um outro destaque do ano ficou com as marcas chineses Xiaomi e Huawei. Ambas abriram lojas físicas no Brasil no primeiro semestre e vêm intensificando seus esforços para alavancar seus produtos por aqui. As filas quilométricas dos consumidores na porta das lojas na inauguração mostraram que há espaço. Um outro levantamento, da empresa de marketing digital SEMRush com base em pesquisas feitas nos buscadores Google, Yahoo e Bing mostrou também que a Xiaomi foi a mais buscada entre as fabricantes de celulares em 2019 (com mais de 21 milhões de busca), superando Samsung e Apple — a conterrânea Huawei ficou em quarto.

Por fim, na lista de “produtos” poderiam aparecer roupas, eletrodomésticos, carros ou outros itens, mas só os celulares tiveram vez no top 10 dos brasileiros. Isso acontece porque, na hora das compras, a imensa maioria dos consumidores que deseja comprar um celular usa a internet para pesquisar sobre o produto — o que não necessariamente acontece ao se comprar uma roupa ou sapato.

Veja abaixo os produtos mais buscados no Google Brasil em 2019:

1 – iPhone 7
2 – iPhone 8
3 – iPhone 7 Plus
4 – iPhone X
5 – iPhone 8 Plus
6 – Moto G7
7 – iPhone XR
8 – PlayStation 4
9 – Xiaomi Mi 9
10 – iPhone 11

cbgermano Loja das Casas Bahia, quarta mais buscada no Google: ano agitado entre as varejistas

Loja das Casas Bahia, quarta mais buscada no Google: ano agitado entre as varejistas (Germano Lüders/EXAME)

Varejistas mais buscados 

A moda no varejo agora é entrar na chamada “segunda onda” do e-commerce, vendendo artigos que o consumidor compra com mais frequência, como roupas, sapatos, acessórios e até papel higiênico, e não só celulares ou eletrodomésticos. Neste cenário, a guerra entre as varejistas para atrair os consumidores se intensificou. Na lista dos mais buscados do Google, venceu a argentina Mercado Livre, que também é líder no varejo brasileiro, com cerca de um terço do mercado, e que atua vendendo apenas produtos de terceiros no marketplace, de usados a novos.

Também foi justamente para ampliar seu leque de produtos que o Magazine Luiza (terceiro mais buscado) entrou neste ano em guerra com a Centauro (que não aparece no top 10 do Google) para conseguir comprar, por 115 milhões de dólares, a varejista especializada em artigos esportivos Netshoes (a quinta varejista mais popular). Já a Via Varejo, dona das Casas Bahia (quarta mais buscada), do PontoFrio e do Extra.com, saiu do controle do Grupo Pão de Açúcar e voltou às mãos de Michael Klein, da família fundadora, enquanto tenta consertar uma série de problemas internos.

Veja também

A B2W, dona de Americanas.com (a segunda mais popular no Google) e Submarino, pediu à controladora, a rede de lojas físicas Lojas Americanas, mais dinheiro para melhorar seus serviços e alavancar a carteira digital Ame. Aliás, quase todas as varejistas lançaram ou aprimoraram produtos financeiros em 2019. Enquanto isso, a americana Amazon teve seu ano mais movimentado no país desde sua chegada em 2012, lançando por aqui sua assistente de voz, a Alexa, o serviço de assinaturas Prime e seus primeiros centros de distribuição (em São Paulo e em Pernambuco). As varejistas especializadas em roupas, como Dafiti e Renner, também aparecem entre as mais buscadas.

Veja abaixo as varejistas mais buscadas (multi-marcas e multi-categorias, não incluindo lojas das próprias fabricantes):

1 – Mercado Livre
2 – Americanas.com
3 – Magalu
4 – Casas Bahia
5 – Netshoes
6 – Amazon
7 – AliExpress
8 – Renner
9 – Dafiti
10 – Extra

Produção da Heineken em São Paulo: bom momento para as marcas premium

Produção da Heineken em São Paulo: bom momento para as marcas premium (Paulo Whitaker/Reuters)

Cervejas mais buscadas

Maior cervejaria da América Latina, a brasileira Ambev — controlada pelo fundo 3G Capital, dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcelo Telles — enfrenta uma dura batalha dentro de casa com a holandesa Heineken, dona da cerveja de mesmo nome e de marcas como Amstel, Eisenbahn e Schin. O embate aparece também no ranking de mais buscados do Google, numa disputa vencida pela Heineken, que ficou com o posto de marca mais buscada, seguida por Skol e Brahma, rótulos populares da Ambev.

Fora da internet, Skol e Brahma são líderes e têm mais de 40% do mercado, segundo a Euromonitor. Mas apesar da liderança das marcas mais baratas, o ano marcou o foco das fabricantes nas marcas premium, estrelas dos balanços em 2019 por serem capazes de aumentar as margens. De qualquer forma, a lista do Google também é mostra do poderio do amplo portfólio da Ambev: das dez mais buscadas, só a Heineken, a Eisenbahn e a Itaipava (do grupo brasileiro Petrópolis) não são da empresa do 3G.

Para 2020, a briga segue: a Ambev vai trocar de presidente, com a entrada do diretor de marketing Jean Jereissati a partir do ano que vem.

Veja abaixo as cervejas mais buscadas:

1 – Heineken
2 – Skol
3 – Brahma
4 – Budweiser
5 – Skol Beats
6 – Eisenbahn
7 – Itaipava
8 – Original
9 – Corona
10 – Stella Artois

Onix, da General Motors: mais vendido do Brasil e também o mais buscado no Google

Onix, da General Motors: mais vendido do Brasil e também o mais buscado no Google (GM/Divulgação)

Carros mais buscados

A lista dos carros mais buscados foi relativamente parecida com a lista dos mais vendidos até agora. O Onix, da General Motors, deve encerrar o ano como o carro mais vendido do Brasil pelo quinto ano consecutivo. A última lista da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) foi divulgada no início de dezembro.

O ano foi mais uma vez marcado pela recuperação gradual das vendas de veículos no Brasil, que vinham sofrendo com a crise. Mas há algumas diferenças entre os números do Google e vida real nas concessionárias: o segundo mais vendido, o Ford Ka, é apenas o sexto mais procurado no buscador. A vice-liderança nas buscas é do Hyundai HB20, que é o terceiro mais vendido no Brasil, embora na cola do Ka em emplacamentos (nada que não possa mudar até o fim de dezembro).

Embora o mundo viva uma espécie de “febre” dos modelos SUV, maiores e mais espaçosos, eles também estão longe de ser os mais vendidos. Na lista da Fenabrave, só aparecem os dois modelos da Jeep, o Compass e o Renegade, nas últimas colocações do top 10. No compilado de mais buscados do Google, o Renegade ganha companhia apenas do Hyundai Creta entre os SUVs.

Veja abaixo os carros mais buscados:

1 – Chevrolet Onix
2 – Hyundai HB20
3 – Toyota Corolla
4 – Honda Civic
5 – Renault Kwid
6 – Ford Ka
7 – Jeep Renegade
8 – Volkswagen Polo
9 – Hyundai Creta
10 – Chevrolet Prisma