De fracassada a queridinha: Snap entra no mercado de games

Companhia dona do Snapchat voltou a ganhar usuários e nesta quinta-feira anuncia estreia num mercado de 63 bilhões de dólares

A Snap, dona da rede social Snapchat, foi em poucos meses de condenada à obsolescência a nova queridinha do mercado americano de tecnologia.

Nesta quinta-feira, 4, a companhia anuncia, em sua conferência anual de desenvolvedores, a entrada no mercado de games, que já fatura 63 bilhões de dólares. A mudança era esperada desde 2017, quando a gigante de internet chinesa Tencent comprou 12% da Snap. A Tencent é dona do serviço de mensagens mais popular da Ásia e é uma das maiores desenvolvedoras de games do mundo, com títulos como o popularíssimo League of Legends.

Em janeiro, a Snap investiu no estúdio de games australiano Prettygreat. Segundo sites especializados, a Snap deve seguir a estratégia de seu novo acionista, com jogos que interajam com uma plataforma de mensagens cada vez mais multimídia.

O mercado de games vive um período de ouro puxado pelo sucesso de Fortnite, um jogo gratuito lançado em 2017 que em menos de um ano chegou a um bilhão de dólares de faturamento graças a compras feitas dentro do jogo. Agora, Google, Amazon e Microsoft estão todas investindo em suas próprias plataformas de jogos, segundo a Economist.

A entrada neste novo mercado tem sido vista como uma virada de página para a Snap. Até pouco tempo, a companhia sofria com a concorrência voraz do Facebook, dono da rede social Instagram. Depois de não ter conseguido comprar o Snapchat, o Facebook assumidamente copiou as principais funcionalidades da rede social, como o serviço Stories, que permite postagens instantâneas tanto no Facebook quanto no Instagram.

Parecia o fim para a rede social. Mas a Snap escapou da maior parte das críticas às empresas de tecnologia, ficando de fora de polêmicas recentes como exclusão de milhões de contas, no caso do Twitter, e envolvimento em escândalos, caso do Facebook.

Hoje o Snapchat tem 186 milhões de usuários ativos, com um aumento de 5% no último trimestre. O faturamento também voltou a crescer, 36%. Depois de perder 80% de valor de mercado entre sua abertura de capital, há dois anos, e o fim de 2018, a Snap está em alta na bolsa: suas ações subiram 120% em dois meses.