Datora será sócia da Virgin Mobile no Brasil

Foi montado um grupo de trabalho conjunto, formado por profissionais das duas empresas, para desenvolver o plano de negócios ao longo dos próximos dois a quatro meses

São Paulo – A Virgin Mobile terá como sócia em sua operação no Brasil a Datora Telecom, mesma empresa sócia da Porto Seguro na iniciativa da seguradora como operadora móvel virtual (MVNO, na sigla em inglês).

A parceria poupará tempo e investimento para a Virgin Mobile em sua entrada no país. “Já temos contratos de tráfego com todas as operadoras fixas e móveis do Brasil; temos a experiência com a Porto Seguro na área de MVNOs; e sabemos integrar uma plataforma de MVNO aos sistemas de quaisquer operadoras”, explica o CEO da Datora, Wilson Otero. E complementa: “Não seremos meros consultores da Virgin. Seremos sócios e vamos operar em conjunto.” A participação acionária da Datora na sociedade não foi revelada.

Foi montado um grupo de trabalho conjunto, formado por profissionais das duas empresas, para desenvolver o plano de negócios ao longo dos próximos dois a quatro meses.

Segundo Otero, entre as decisões que precisam ser tomadas nessa fase de pré-implementação estão: a escolha da rede móvel a ser utilizada; a definição de uma plataforma para a integração com a operadora parceira; a decisão sobre usar a licença de MVNO da Datora ou solicitar uma nova junto à Anatel.

No caso da Porto Seguro Telecom, a operadora móvel parceira é a TIM e a plataforma foi fornecida pela Ericsson. Não necessariamente essas serão as mesmas escolhas para a Virgin.

A Virgin promete focar no público jovem, inicialmente com planos pré-pagos, conforme adiantou a este noticiário o chairman da companhia para América Latina, Phil Wallace. Questionado se o público jovem não seria um alvo muito amplo para uma MVNO, Otero, da Datora, explica que a Virgin não brigará por preço e que o objetivo será conquistar aqueles jovens que gostam de tecnologia e se interessam por conteúdos exclusivos.

A Virgin Mobile iniciará operação no Chile em março, usando a rede da Movistar, do grupo Telefónica. Na Colômbia, o lançamento é esperado para o segundo semestre. E a empresa já obteve licenças para atuar no Peru e no México.