Custos operacionais da Gol crescem 9,2% no 4º tri

A companhia destacou que incorreu em custos adicionais de R$ 197 milhões referente ao fim das atividades operacionais da Webjet

São Paulo – Os custos e as despesas operacionais da Gol apresentaram um aumento de 9,2% no quarto trimestre do ano passado, na comparação com igual período de 2011, para R$ 2,477 bilhões.

O Cask (custo operacional por assento disponível por quilômetro) total atingiu 20,05 centavos de real nos últimos três meses de 2012, o que representa uma expansão de 27,2% em relação ao apurado na mesma etapa de 2011.

O Cask ex-fuel (que exclui as despesas com combustível) registrou um aumento de 32,9% ante o mesmo período do ano anterior, totalizando 12,49 centavos de real.

A companhia destacou que incorreu em custos adicionais de R$ 197 milhões referente ao fim das atividades operacionais da Webjet, despesa não caixa em função de provisão para perda de ativos e despesas com logística e reacomodação de passageiros em função da descontinuidade das operações da controlada.

Desconsiderando esses custos adicionais, a despesa operacional total ficou praticamente estável frente ao quarto trimestre de 2011, informou a Gol.

Já o Cask total ficou em 8,46 centavos de real, o que corresponde a um crescimento de 17,1%, enquanto e o Cask ex-fuel alcançou 10,90 centavos de real, o que corresponde a uma alta de 16%.

Os custos com combustíveis e lubrificantes por Ask (assentos quilômetros oferecidos) apresentaram um aumento de 18,7% em relação ao quarto trimestre do ano passado, totalizando 7,56 centavos de real.

O aumento na despesa de combustível ocorreu principalmente em função da permanência de um alto patamar do preço por litro do querosene de aviação durante o trimestre, que correspondeu a um aumento de 21% na comparação com o mesmo período do ano passado.


A Gol aponta que o resultado foi parcialmente compensado pela queda em cerca 16% no consumo de combustível por causa da redução da oferta entre os períodos.

A despesa de combustível nos últimos três meses do ano passado representou cerca de 38% das despesas totais consolidadas, uma participação inferior aos 40% reportados no quarto trimestre de 2011.

Os custos com pessoal por ASK ficaram praticamente estáveis em relação ao mesmo período de 2011, totalizando 3,14 centavos de real. Ao final do trimestre, a Gol tinha 17.676 funcionários, ante 20.525 ao final do quarto trimestre do ano anterior, antes de começar a reduzir o quadro.

O número de colaboradores no final do período ainda considera os 850 colaboradores da Webjet que foram desligados e posteriormente readmitidos por força de ordem judicial ainda em 2012.

Os custos com arrendamento de aeronaves por ASK apresentaram um aumento de 24,5% em relação ao quarto trimestre de 2011, totalizando 1,35 centavo de real. A despesa foi parcialmente compensada pela menor quantidade de aeronaves sob regime de leasing operacional entre os períodos, que passou de 101, no quarto trimestre de 2011, para 96, ao final de dezembro passado.

O item outras despesas por ASK teve um aumento de 206%, atingindo 2,24 centavos de real.

Conforme a Gol, o aumento ocorreu, principalmente, em função do provisionamento de R$ 140 milhões referente ao processo de encerramento das atividades da Webjet e a despesa não caixa referente a reavaliação de ativos no período. “Ambos os lançamentos resultarão em benefício econômico para a companhia em 2013”, comenta a companhia.