Cowan encontra petróleo em 3 poços no Espírito Santo

Capacidade de produção pode chegar a 160 barris por dia

São Paulo – A Cowan Petróleo e Gás, subsidiária da construtora Cowan, comunicou à Agência Nacional do Petróleo (ANP) a descoberta de petróleo em três poços no Espírito Santo, próximos à cidade de São Mateus, a 220 quilômetros da capital, depois de apenas um mês do início da exploração.

A Cowan conseguiu o bloco na nona rodada de licitação da ANP, em 2007, que ofereceu 271 blocos em 73.000 quilômetros quadrados de área, arrecadando 2,1 bilhões de reais. Os lotes do Espírito Santo somavam 4.000 quilômetros e renderam 4,1 milhões de reais para as autarquias. Desde então, a Cowan já investiu mais de 3 milhões de reais nos lotes e espera uma produção de 100 a 160 barris por dia.

O volume previsto pela Cowan mostra que a prospecção e produção de petróleo não é um negócio apenas para gigantes do setor — embora a diferença na escala de operação seja significativa. Para se ter uma ideia, em abril, a Petrobras produziu 2,033 milhões de barris de petróleo por dia.

O volume refere-se apenas à produção em território brasileiro, e exclui a produção equivalente de gás natural. A estatal extrai, portanto, 29,72 barris por segundo, e bastariam cinco segundos para gerar toda a produção prevista pela Cowan em um dia de trabalho.

Fundada há 52 anos como empresa do setor de construção, a Cowan ao longo de sua trajetória passou a expandir suas áreas de atuação. Desde o final da década de 90, ingressou no setor de concessões de serviços públicos. Mas a construção pesada continua sendo uma prioridade.

Um dos mais recentes trabalhos da empresa foi a construção, na MG 010, de um trecho da Linha Verde, o maior conjunto de obras viárias da região metropolitana de Belo Horizonte nas últimas décadas. A construtora é sediada em Belo Horizonte e tem filiais em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Em 2007, a companhia decidiu investir no mercado petroleiro com a criação da subsidiária Cowan Petróleo e Gás. Conseguiu ganhar quatro blocos na 8ª rodada de licitações, no final de 2006, em parceria com a Petrobras e a construtora Queiroz Galvão. Agora a empresa aguarda a liberação da ANP.

Na rodada seguinte, a Cowan arrematou mais quatro lotes: um no Espírito Santo, um na Paraíba e dois na Bahia, onde haverá perfuração em setembro. Em todos os lotes, há parceria com a Lábrea Petróleo.

A Cowan Petróleo e Gás é dirigida pelo executivo mineiro Guilherme Santana, ex-superintendente de planejamento da ANP. Com as novas descobertas e altos investimentos (obviamente, não divulgados), ele avisa que a equipe de 20 funcionários vai crescer.

“Os investimentos na região do Espírito Santo vão continuar”, afirma Santana, que ocupa o cargo de superintendente da Área de Petróleo e Gás da empresa desde 2008. “A ideia é expandir cada vez mais os negócios na exploração de petróleo que se mostra um mercado excelente. Seja com parcerias ou com capital próprio.”