Consórcio com CCR e Invepar vence licitação para VLT no RJ

O custo da obra é estimado em 1,2 bilhão de reais, e contará com apoio de 532 milhões de recursos federais do PAC nos primeiros três anos

São Paulo – Um consórcio com CCR e Invepar venceu a concorrência no processo de contratação de serviços para o sistema de transportes de passageiros através de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na cidade do Rio de Janeiro.

O prazo do contrato de parceria público privada (PPP) será de 25 anos, com a iniciativa privada responsável pelas obras de implantação, compra dos trens e sistemas, operação e manutenção do VLT durante esse período, informou a CCR em nota.

“A implantação do VLT faz parte da estratégia do governo do Estado do Rio de Janeiro de garantir a infraestrutura de transportes adequada para a realização dos Jogos Olímpicos de 2016”, de acordo com a CCR.

“O VLT será ligado ao metrô, trens metropolitanos, barcas, BRTs, rede de dois ônibus convencionais e ao Aeroporto Santos Dumont, contribuindo para consolidação do conceito de rede de transporte integrada”, acrescentou o comunicado.

Segundo o documento da CCR, a concessionária será remunerada pela receita tarifária e pelo pagamento da contraprestação pecuniária ao longo da operação, totalizando 1,6 bilhão de reais. O valor da tarifa é de 1,98 real.

Segundo documento da CCR, a estimativa é 220 mil a 250 mil passageiros por dia nas vias que englobam o empreendimento, o qual terá seis linhas e 42 estações.

O custo da obra é estimado em 1,2 bilhão de reais, e contará com apoio de 532 milhões de recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade (PAC) durante o período da implantação do projeto, nos primeiros três anos.

O consórcio VLT Carioca tem como principais sócios a Actua Assessoria, controlada da CCR, com participação de 24,43 %; a Invepar (24,43 %); a Odebrecht TransPort (24,43 %)e a Riopar Participações (24,43 %).