Companhia mais valiosa do mundo, Microsoft bate novo recorde

O segmento que apresentou maior alta foi o de nuvem inteligente, como resultado de uma estratégia de reinventar a companhia do Windows

Nas alturas, a Microsoft não deve parar de crescer tão cedo. A companhia consolida sua posição como mais valiosa do mundo com resultados operacionais recordes, graças aos avanços em computação em nuvem e serviços diversos. 

O faturamento da companhia, no trimestre, foi de 33,7 bilhões de dólares, aumento de 12%, e o lucro alcançou 13,2 bilhões de dólares, aumento de 49%. Já no ano fiscal de 2019, finalizado em junho deste ano, o faturamento da empresa de tecnologia foi de 125,8 bilhões de dólares, alta de 14%. O lucro foi de 39,2 bilhões de dólares, alta de 137%, segundo a empresa.

“Foi um ano fiscal recorde para a Microsoft, um resultado de nossas profundas parcerias com empresas líderes em cada indústria”, afirmou Satya Nadella, CEO da Microsoft em comunicado dos resultados. 

Assim como tem acontecido em outros trimestres, o segmento que apresentou maior alta foi o de nuvem inteligente, que alcançou receitas de 11,4 bilhões de dólares, alta de 19%. O faturamento da Azure, serviço de computação em nuvem da Microsoft, cresceu 64%. É a primeira vez que a computação em nuvem ultrapassa os serviços de Windows e Office na receita da Microsoft.

Alta na bolsa

Como consequência dos resultados deste trimestre, o valor da companhia disparou. As ações da companhia chegaram a subir 3% após a divulgação de resultados. Por volta das 13h no horário de Nova York, a ação subia 1,3%.

Ainda há espaço para crescer: desde o começo do ano, as ações se valorizaram cerca de 37%, para 138 dólares a ação. Com os resultados positivos e acima das expectativas, a companhia bateu um novo recorde de alta, com valor de mercado de 1,05 trilhão de dólares. 

Nova estratégia valiosa 

Os resultados são consequência de uma mudança profunda na estratégia da empresa. Desde que o presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella, assumiu o comando em 2014, a companhia tem mudado seu foco do Windows para serviços de computação em nuvem.

A Microsoft, que popularizou a computação pessoal mas depois perdeu o bonde dos smartphones, direcionou suas forças para as novas tecnologias e tem, novamente, ganhado destaque em termos de inovação. 

O valor de mercado da Microsoft quase quadruplicou desde então. A Microsoft bateu valor de mercado de 1 trilhão de dólares em abril deste ano. Desde novembro, já era a companhia mais valiosa do mundo, ultrapassando a Apple.

A estratégia de se reinventar e buscar inovação deve continuar mantendo a Microsoft nas alturas.