Como o Instagram pôs Kylie Jenner na capa dos bilionários da Forbes

Graças a seus 110 milhões de seguidores nas redes sociais, a socialite americana está perto de ser a mais jovem empreendedora bilionária dos EUA

Aos 20 anos, a socialite americana Kylie Jenner está dia sim dia também nas manchetes. Mas nunca como nesta semana. A jovem estampou a capa da revista de negócios Forbes com a lista das 60 mais ricas mulheres de negócios americanas que construíram suas próprias fortunas. Kylie ainda tem só 900 milhões de dólares, mas a velocidade com que construiu seu império fez dela a principal estrela da publicação.

Ela está prestes a se tornar a pessoa mais jovem da história a construir uma fortuna de 1 bilhão de dólares. Mark Zuckerberg, fundador da rede social Facebook e Evan Spiegel, do Snapchat, chegaram à marca aos 23 anos. Kylie deve chegar lá em meses com sua empresa de cosméticos.

A empreendedora é a mais jovem integrante do clã Kardashian-Jenner, que protagoniza reality shows e todo tipo de extravagância no show biz americano. Segundo a Forbes, Kylie está conseguindo fazer para os lábios o que sua meio-irmã Kim Kardashian fez para o bumbum – ela utilizou seus, digamos, “dotes” para fazer fama e fortuna.

A Kylie Cosmetics foi criada há apenas dois anos, com um kit de batom e outros cosméticos por 29 dólares — e, em dois anos, faturou estimados 630 milhões de dólares. Aos poucos, a companhia começou a lançar outras linhas de cosméticos, o suficiente para fazer o valor de mercado bater 800 milhões de dólares. Kylie tem 100% do negócio.

O resto da fortuna vem de um jeito mais tradicional para as celebridades: programas de televisão e anúncios de produtos para marcas como Puma e PacSun.

O negócio usa uma estrutura enxuta e pra lá de atual. A empresa até fez testes de vendas em lojas físicas, mas vende basicamente online, na plataforma do Shopify. Os produtos são desenvolvidos e fabricados em uma indústria especializada em produzir cosméticos para terceiros, nos Estados Unidos e na China. A mesma companhia cuida da entrega. No total, cerca de 500 pessoas trabalham para a Kylie Cosmetics. A agilidade e a inovação da marca são dois diferenciais: a socialite apresenta um produto e ele rapidamente está na casa das consumidoras.

Outras celebridades americanas também têm aproveitado sua fama para construir por conta própria impérios empresariais. Um dos maiores exemplos é a atriz Jéssica Alba, estrela de filmes como Sin City, fundou em 2011 a Honest Company, uma fabricante de produtos orgânicos para bebês avaliada em quase 2 bilhões de dólares. O rapper Jay-Z lançou em 2015 um streaming de música, o Tidal, para competir com o Spotify.

A própria lista da Forbes, que tem Kylie na 27a posição, tem outras celebridades que enveredaram para outros negócios, como Oprah Winfrey, Madonna, e Beyoncé. A primeira colocada, por sua vez, é uma mulher de negócios pra lá de tradicional: Diane Hendricks, fundadora da varejista ABC Supply, especializada em telhas e janelas. Ela tem uma fortuna estimada em 4,8 bilhões de dólares.

O que une Kylie, Beyoncé e outras estrelas, como a cantora Anitta ou o apresentador Luciano Huck, é o uso das redes sociais para cortar intermediários. Com milhões de seguidores, eles conseguem se comunicar diretamente com seus fãs e clientes.

A Forbes chama Kylie Jenner de “uma invenção da era do Instagram”. “Basicamente tudo que ela faz para ganhar todo esse dinheiro é impulsionar os produtos em suas redes sociais”, escreve a publicação americana. Kylie tem 110 milhões de seguidores no Instagram. Quantas companhias têm acesso a uma base tão fiel de clientes?