Como as facas de brinde levantaram o trimestre do Grupo Pão de Açúcar

O Grupo Pão de Açúcar comemora bons resultados, depois de ter visto leve queda no segmento multivarejo no ano passado. O responsável? Brindes.

São Paulo – O Grupo Pão de Açúcar comemora bons resultados no segundo trimestre de 2018, depois de ter visto parte de seus números encolherem no ano passado. A empresa fechou o período com lucro líquido consolidado de 526 milhões de reais, superando em 356% o resultado apurado no mesmo período de 2017.

Os números foram positivos inclusive no segmento de multivarejo (com as bandeiras Extra e Pão de Açúcar), que havia fechado o ano passado em queda. “Vemos uma reversão de tendência em todos os formatos no multivarejo”, disse o CFO do Grupo Christophe Hidalgo.

Os responsáveis pelos bons números? Promoções e mimos para o cliente, pelo menos em parte. Os executivos do grupo ressaltaram a importância das estratégias focadas em fidelizar o cliente para levantar as vendas. No Extra, a promoção “Juntou, ganhou”, que distribui facas de cozinha, tem sido um sucesso. No caso do Pão de Açúcar, o brinde cobiçado são as panelas.

Além disso, a expansão da bandeira de atacarejo Assaí continua dando resultado para a companhia. Grande responsável pelos resultados do grupo em 2017, no segundo trimestre de 2018 a bandeira fechou com um acréscimo de mais de 1 bilhão de reais no faturamento. Um aumento de 23% na receita em relação ao mesmo período de 2017. Isso mesmo tendo seus resultados afetados pela greve dos caminhoneiros e pela deflação nos produtos alimentícios.

Parte da estratégia do grupo é converter lojas do Extra para a bandeira Assaí, que terminou o período com 130 lojas, sendo três inauguradas no trimestre que passou. Além de atrair o cliente em busca de melhor preço, a rede de atacarejo está de olho na experiência de compra. Assim como suas bandeiras irmãs, tem buscado formas de fidelizar o cliente. Uma delas é o wi-fi nas lojas.

No quesito produtividade, o CEO do Grupo, Peter Paul Estermann, ressaltou as novidades implementadas nas lojas Pão de Açúcar. “Estamos implementando um sistema em que os operadores vão para o caixa ou para os perecíveis em momentos de picos. Também ganhamos velocidade com os pagamentos via celular”, afirma.

Para o BTG Pactual, o grupo ainda encontra desafios pela frente, em especial na competição com concorrentes regionais. Porém, “no curto prazo, a melhora na produtividade das lojas, a conversão de lojas do Extra em novos formatos e promoções mais assertivas podem levantar as ações”, diz relatório do banco.