Com sucessos como Bird Box, a Netflix seguirá imparável?

Serviço de streaming divulga resultados trimestrais nesta quinta-feira, dois dias após anunciar aumento no preço das assinaturas nos EUA

A líder em serviços de streaming Netflix divulga nesta quinta-feira seus resultados do último trimestre de 2018. Os números serão olhados com especial atenção por investidores. Dois dias atrás, a empresa divulgou um aumento de 13% a 18% no preço de sua assinatur, para 13 dólares no Estados Unidos, e teve uma alta imediata de 6% bolsa norte-americana. A assinatura brasileira não deve ser aumentada, e continua em 27,90 reais.

É a confirmação de um ótimo momento no mercado acionário: nos últimos 30 dias as ações da Netflix valorizaram 42%. O otimismo é sustentado com bons números que devem se confirmar hoje. Investidores preveem um faturamento de 4,21 bilhões de dólares da companhia referentes ao último trimestre, pouco acima dos 4 bilhões de dólares no terceiro trimestre. A previsão é que a companhia anuncie 9 milhões de novos assinantes, ante 7 milhões de trimestre anterior, chegando a mais de 145 milhões de assinantes no mundo.

A alta recente se explica também pelo estrondoso sucesso do filme Bird Box, que chegou a 45 milhões de visualizações nos primeiros sete dias de lançamento, na semana de Natal. É, para analistas, uma mostra de que a empresa tem consigo transformar seus pesados investimentos em produção própria em audiência e, consequentemente, em mais dinheiro. A dívida da companhia, de 18 bilhões de dólares, é um dos eternos pontos de atenção sobre seu futuro.

Mas a alta recente do preço da assinatura abriu uma nova frente de dúvidas. Até quando o Netflix poderá continuar repassando seus custos crescentes aos assinantes? Em cinco anos, a assinatura passou de 8 para 13 dólares nos Estados Unidos. Novos concorrentes devem aparecer em breve. O acordo da Netflix com a Disney, que deve criar seu próprio serviço de streaming em alguns meses, deve terminar este ano, por exemplo.

A Warner Bros, outra grande produtora de filmes e séries, também deve anunciar seu próprio serviço de streaming no final deste ano. Assim como a Disney, a companhia pode retirar seu conteúdo da Netflix. A Apple está investindo em produzir seus próprios conteúdos. Assim como em Bird Box, a Netflix está de olhos vendados para a concorrência. Tem dado certo.