Com dívidas, empresa de logística pede recuperação judicial

O Grupo Granport Multimodal, que atua no transporte de cargas por vias aquáticas, entrou nesta semana com pedido de recuperação judicial para renegociar dívidas

São Paulo – A Granport Multimodal, que atua no transporte de cargas por vias aquáticas, entrou nesta semana com pedido de recuperação judicial por conta da crise econômica.

A empresa atende clientes como Log-In, Usiminas, ArcelorMittal, Armco e Belgo.

Ela faturou cerca de 200 milhões de reais no ano passado, mas viu as receitas diminuírem mês a mês no decorrer de 2015. Com a queda genérica dos investimentos em importação e importação, caiu também a procura pelos seus serviços.

“O efeito em cadeia desse revés fez com que a Granport acumulasse 130 milhões de reais em dívidas”, conta Douglas Duek, sócio da Quist Investimentos, que coordena a recuperação judicial juntamente com a DASA Advogados.

Sem conseguir alongar os vencimentos junto aos bancos, o grupo recorreu à recuperação judicial. A estratégia é tentar otimizar a gestão sem prejudicar a qualidade do serviço prestado.

Esta é a pior crise enfrentada pela Granport Multimodal desde a sua fundação, em 2001.

“Sem dúvida, é um desafio. No entanto, já temos expertise em processos de recuperação como esse e conseguiremos otimizar a atuação da Granport para navegar até águas mais calmas”, afirma Carlos Deneszczuk, sócio da DASA.

A Granport atua principalmente no transporte de cargas entre São Paulo e Manaus.