Três Gargantas compra 49% da unidade portuguesa da EDPR

Acordo de 359 milhões de euros prevê que a companhia chinesa continue estratégia de rotação de ativos da EDPR

Lisboa – A EDP Energias de Portugal vendeu uma participação de 49 por cento da unidade portuguesa da EDP Renováveis (EDPR) –quarta companhia do segmento de energia eólica mundial em termos de capacidade instalada– à chinesa Três Gargantas (CTG) por 359 milhões de euros, anunciou a EDPR.

“A EDPR chegou hoje a acordo com a China Three Gorges International, uma subsidiária controlada integralmente pela CTG, para a venda de uma participação acionária representativa de 49 por cento do capital social da EDPR e de 25 por cento dos suprimentos realizados a esta sociedade, por um preço global de 359 milhões de euros”, disse a EDPR em comunicado.

A empresa disse que a venda insere-se no contexto da parceria estratégica estabelecida em dezembro de 2011 entre a EDP e a chinesa Três Gargantas, e permite dar continuidade “à estratégia de rotação de ativos da EDPR”.

“A transação abrange 615 megawatts (MW) de parques eólicos em operação em Portugal, com uma vida média de 6 anos, assim como 29 MW em desenvolvimento”, acrescentou.

No final de 2011, dentro da privatização prevista no resgate da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI) a Portugal, o Estado transferiu 21,35 por cento da EDP à CTG por 2,693 bilhões de euros, o que representou um elevado prêmio de 54 por cento, e as duas empresas firmaram uma parceria estratégica.


O acordo previa que a chinesa comprasse fatias minoritárias em parques eólicos da subsidiária EDPR, com um valor global de 2 bilhões de euros, dos quais 800 milhões de euros pagos até maio de 2013.

No âmbito dessa aliança, a CTG assegurou 2 bilhões de euros em linhas de financiamento com o China Development Bank à EDP a taxas favoráveis, crucial num momento em que os mercados internacionais se fecharam para Portugal e os custos de financiamento alcançaram níveis altos.