Chaim Zaher lança escola de elite e sonha com o Vale do Silício

Depois de vender Estácio, empresário e presidente do Grupo SEB inaugurou a Concept, escola voltada à elite intelectual

São Paulo – Chaim Zaher esteve no centro de uma das maiores aquisições do ano, quando a Kroton comprou a Estácio em julho deste ano . Na época, ele era o maior acionista individual da Estácio e fazia parte do conselho de administração.

Agora, a poeira já se assentou e as duas companhias delimitaram os planos de integração. Mas Zaher, aos 62 anos, está bem longe da aposentadoria.

No final de outubro, o executivo e sua filha Thamila Cefali Zaher deixaram o conselho de administração da Estácio para se dedicar a outro projeto. A Concept, uma escola alternativa, desenvolvida de olho na elite brasileira.

O investimento em pesquisa, imóvel e construção da escola foi de cerca de R$ 150 milhões e partiu do próprio grupo, afirma Zaher.

As aulas começam no primeiro semestre de 2017 em Salvador, Bahia e Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, mesma cidade onde o Grupo SEB iniciou suas atividades, há quase 50 anos.

Em 2017, o objetivo é abrir mais duas unidades em São Paulo e no Rio de Janeiro. Para 2018, o plano é ainda mais ambicioso: chegar ao Vale do Silício, nos Estados Unidos.

“A ideia é construir um centro de aprendizado e troca”, afirmou Zaher. A base norte-americana servirá para que os alunos tenham contato com grandes companhias de tecnologia, startups e mentores.

Métodos lúdicos

A inspiração não veio apenas dos Estados Unidos. Os executivos visitaram oito países, como Suíça, Finlândia e Cingapura, para buscar novas ideias e conceitos para a nova escola.

A Concept tem uma parceria com a Fun Academy, uma instituição da universidade da Finlândia que desenvolve métodos lúdicos de educação. Dois professores finlandeses virão ao Brasil para passar conhecimentos e conceitos sobre o método.

Para Zaher, a ideia é que a escola Concept seja referência para todo o grupo SEB – e para o mercado de educação no Brasil.

A Concept é um terceiro modelo dentro do grupo SEB, que tem escolas de entrada e voltadas ao vestibular, como Dom Bosco e COC, e colégios premium, menores, bilíngues e voltadas para a troca de experiências, como o Pueri Domus.

Para incentivar o protagonismo dos alunos, cada unidade terá um laboratório chamado Espaço Maker, com ferramentas, impressora 3D e outros apetrechos para que cada um possa desenvolver projetos pessoais.

Os professores também passam por um processo rigoroso de seleção e treinamento. Eles trabalham em período integral, mas, ao invés de passar 40 horas dando aula, 10 horas por semana são dedicadas a treinamentos, preparação de aula e dicas sobre gestão. Além disso, falar inglês é essencial.

Veja nas fotos o espaço da Concept em Ribeirão Preto.

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

(Divulgação)

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

(Divulgação)

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

(foto/Divulgação)

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

(Divulgação)

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

(Divulgação)

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher.

Escola Concept do Grupo SEB de Chaim Zaher.

(Divulgação)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Patrick Pimemtel

    De que adianta um super escola em Ribeirao Preto, se a instituiçao nao da retorno para os alunos interessados em estudar?!?!?