CEO do Uber diz que está disposto a perder dinheiro com carros voadores

A empresa espera apresentar os primeiros testes em 2020 e os modelos prontos em dois a cinco anos

São Paulo – O Uber busca novas alternativa ao transporte e não tem medo de, inicialmente, perder dinheiro com esses investimentos. Para a companhia, os atuais meios de transporte não são o suficiente. Em conferência nesta semana, a companhia apresentou seus planos para o lançamento de carros voadores, em um futuro próximo.

A empresa espera apresentar os primeiros testes em 2020 e os modelos prontos em dois a cinco anos. O desenvolvimento dos veículos da chamada Uber Air está sendo feito junto com a NASA, agência espacial americana. Já a fabricação será feita por cinco companhias diferentes: Karem, Aurora Flight Sciences, Pipistrel Aircraft, Embraer e Bell Helicopter.

Os veículos, semelhantes a drones, irão decolar de helipontos, do alto de prédios ou mesmo da rua. Inicialmente eles serão pilotados por pessoas, mas a intenção do Uber é criar carros voadores autônomos. Vale lembrar que a companhia enfrentou um problema quando um carro autônomo atropelou e matou uma ciclista, em um teste no início deste mês.

A criação dos veículos voadores, que usarão energia elétrica, também depende de parcerias com um fornecedor de baterias, estações de carregamento e até com companhias imobiliárias, para construção de locais para pouso e decolagem.

Todo esse trabalho demandará altos níveis de investimento e, inicialmente, a companhia não tem previsão de lucrar com a modalidade. “Vamos ter perdas no curto prazo, a fim de termos negócios de longo prazo”, disse Dara Khosrowshahi, CEO do Uber no evento Elevate Summit.

Ele acredita que a divisão pode gerar bons resultados e compensar as perdas iniciais. “Precisamos de algumas reuniões e revisões e repassei toda a matemática de custo por milha”, afirmou.

“A Uber não pode se limitar aos carros”, disse. “Precisamos nos concentrar na mobilidade”, disse o CEO. O UberEats, o serviço de entrega de comidas, também está entre as apostas da companhia para os próximos anos. A Uber Technologies planeja ainda entregar alimentos com drones em San Diego, nos EUA, em até 30 minutos.

No entanto, a companhia tem uma grande aposta. Os carros voadores serão o futuro do transporte, projetou a companhia em um documento de 2016. A empresa de tecnologia e mobilidade urbana não é a única a se debruçar sobre esse assunto. A Boeing planeja começar a vender os primeiros modelos já em 2020.