Carrefour vai depositar R$ 1 milhão em fundo para cuidados a animais

Morte da cadela Manchinha em unidade do supermercado de Osasco após agressão de segurança terceirizado causou comoção nas redes

A rede de supermercados Carrefour terá que depositar um milhão de reais em um fundo criado pelo município de Osasco, na Grande São Paulo, após a morte da cadela Manchinha. O episódio envolveu um segurança terceirizado da unidade que agrediu o animal, resultando na morte por hemorragia em 28 de novembro. 

De acordo com o Ministério Público de São Paulo (MP-SP), foi assinado um termo de compromisso para depósito neste fundo de proteção aos animais. Deste valor, 500 mil reais serão destinados à esterilização de cães e gatos; 350 mil reais para compra de medicamentos para o Hospital Municipal Veterinário e do canil de Osasco, e 150 mil reias para aquisição de rações para associações, Ongs e entidades ligadas à causa animal no município. 

O Carrefour poderá sofrer multa de um mil reais por dia de atraso no depósito. A cidade de Osasco também será investigada por possível improbidade administrativa caso não atenda as exigências do termo.

A Promotoria de Justiça será a responsável pelo cumprimento da decisão.

Segundo nota do supermercado, a marca afirma já executar um plano de ação em prol da causa animal, tanto na cidade de Osasco como em outras cidades do país. Um site foi criado para disponibilizar as iniciativas já executadas:  carrefour.com.br/causa-animal.