Carrefour Brasil prevê abertura de 30 lojas em 2018

Além dessas aberturas, o plano do grupo em 2018 envolve a inauguração de 20 lojas do Atacadão

Você precisa economizar R$ Valor mensal
Você terá R$

São Paulo – O Carrefour Brasil prevê para 2018 a inauguração de dez supermercados da bandeira Carrefour Market e 20 lojas Carrefour Express. A informação foi dada pelo diretor financeiro da companhia, Sébastien Durchon, durante reunião com analistas e investidores em São Paulo.

Além dessas aberturas, o plano do grupo em 2018 envolve a inauguração de 20 lojas do Atacadão.

O modelo de supermercado foi destacado por Durchon como um nicho de negócios em que o Carrefour tem baixa penetração. Ele considerou que esse formato responde por 30% das vendas do varejo, mas o Carrefour tem apenas 41 pontos de venda desse tipo no Brasil.

O executivo afirmou que fusões e aquisições no setor de supermercados são uma possibilidade e que a companhia considera como um caminho possível a aquisição de empresas especializadas em tecnologia.

Lojas de proximidade

A expansão de lojas de varejo do Carrefour Brasil terá foco nos próximos anos nos modelos de proximidade, segundo o presidente do Carrefour Varejo, José Luis Gutierrez, também presente na reunião com analistas e investidores em São Paulo.

Segundo Gutierrez, o plano para os próximos três anos é dobrar a área de vendas em proximidade. Nesse modelo, o Carrefour tem a bandeira de minimercado Carrefour Express e lançou ainda o Carrefour Market, modelo de supermercado.

Gutierrez afirmou que a expansão das lojas de proximidade faz parte da estratégia omnicanal da companhia. O esforço de ter vários canais de venda envolve ainda uma expansão de postos de gasolina e drogarias nas lojas da rede Atacadão e o desenvolvimento do comércio eletrônico.

Gutierrez destacou ainda que a companhia tem um plano para otimização das vendas em hipermercados. Uma das preocupações é com a área de produtos perecíveis. A empresa destacou a necessidade de oferta de produtos frescos e mencionou produtos orgânicos ou étnicos (kosher e halal).

O presidente do Carrefour Varejo afirmou ainda que a companhia vai aumentar o papel das marcas próprias e de produtos regionais na venda. O objetivo é que estas duas categorias alcancem cada uma 15% das vendas brutas. Hoje as marcas próprias são 4% das vendas e as regionais, 8%.

Europa

O Brasil não está no foco da meta de corte de custos de 2 bilhões de euros anunciada pelo grupo Carrefour na França, conforme afirmou Sébastien Durchon.

Ele destacou que, embora a maior parte dos cortes deva se concentrar na Europa, isso não significa que o Brasil não vai fazer um trabalho de ganhos de eficiência.

Durante o evento, o presidente do Grupo Carrefour Brasil, Noël Prioux, afirmou que a automação tem potencial para reduzir custos no Brasil. Ele comentou que a utilização de caixas automatizados ou de automação nos centros de distribuição praticamente inexiste. Para ele, a tecnologia é uma forma importante de gerar ganhos de eficiência.

‘Retira em loja’

O Carrefour Brasil espera implementar até o final do ano a retirada em loja de produtos comprados online na totalidade de seus hipermercados e supermercados. O chamado “click and collect” estará em 12 lojas ainda no primeiro semestre.

Em reunião com analistas e investidores em São Paulo, a executiva responsável pela área de Transformação Digital, Paula Cardoso, afirmou que o plano para o e-commerce inclui ainda uma solução para retirada em loja de alimentos comprados no comércio eletrônico.

Outra iniciativa será a venda nas lojas de itens que só são oferecidos por e-commerce.

A executiva, que também é a presidente do Banco CSF (Carrefour Soluções Financeiras), anunciou ainda que a empresa trabalha para lançar uma carteira digital, chamada de Carrefour Pay. A proposta é permitir pagamentos por meio de um aplicativo de celular.

Veja também