Carrefour apresenta reestruturação e destaca Brasil e China

Presidente não comentou se a varejista vai listar em bolsa suas operações no Brasil como forma de levantar capital

Paris – O presidente-executivo do Carrefour, Georges Plassat, disse que a segunda maior rede varejista do mundo precisa defender os mercados maduros importantes para a companhia e acrescentou que Brasil e China são chave para o grupo.

Apesar disso, o executivo não comentou se o Carrefour vai listar em bolsa suas operações no Brasil como forma de levantar capital.

A varejista pode ajustar sua posição na Polônia, Turquia e Indonésia, no entanto, disse o presidente-executivo ao apresentar nesta quinta-feira detalhes do plano de reestruturação do grupo.

“Estamos nos mantendo nos países maduros, vamos defender nossa posição neles. Outros importantes países são Brasil e China”, afirmou Plassat. “Em certos países, como a Polônia, poderemos ajustemos nossas posições. Na Indonésia e Turquia também estamos considerando fazer isso”, acrescentou.

Apesar de se negar a comentar se o grupo vai ou não listar a unidade brasileira, Plassat afirmou que aumento de capital não está na pauta.