Campo de Lula vai escoar gás a partir da semana que vem

Até hoje, a produção que opera no poço do pré-sal escoava apenas petróleo e queimava o gás natural

Rio de Janeiro – O campo gigante de Lula, no pré-sal da bacia de Santos, vai iniciar a partir da semana que vem o escoamento de gás natural produzido no local, informou o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, Guilherme Estrella.

Até agora, a estrutura de produção que opera em Lula escoava apenas petróleo e queimava o gás natural, porque ainda não dispunha de mecanismos para escoar o gás que era extraído junto com o óleo.

E como a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) limita a quantidade de gás que podia ser queimado no local, a produção de petróleo da plataforma estava também limitada.

Estrella afirmou que o gasoduto que vai enviar o gás extraído em Lula para o sistema de processamento no campo de Mexilhão já está sendo pressurizado.

Com o início do escoamento do gás natural do local, abre-se a possibilidade de elevar gradualmente o volume de produção em direção à capacidade do projeto no local, que é de 100 mil barris/dia.

Mas Estrella não informou se a produção em Lula, atualmente em 35 mil barris/dia, seria elevada imediatamente e em quanto.