Câmbio é fator negativo em investimentos de 42% das empresas

As empresas que consideraram a taxa de câmbio como fator positivo chegou a 19%

Rio de Janeiro – A taxa de câmbio foi avaliada como influência negativa para os investimentos em 2015 por 42% das empresas em pesquisa denominada Sondagem de Investimentos da Indústria para o 1º trimestre deste ano. As empresas que consideraram a taxa de câmbio como fator positivo chegou a 19%.

A pesquisa foi executada pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV).  A pesquisa foi realizada ao longo do bimestre janeiro-fevereiro e contou com a participação de 669 empresas.

Este resultado é pior que as avaliações para o ano corrente feitas no primeiro trimestre de 2014, mas similar às avaliações feitas este ano em relação à influência do câmbio sobre os investimentos em 2014.

O nível de demanda externa foi considerado como uma influência positiva para a realização de investimentos por 23% das empresas e negativa por 17%. Para 2014, as avaliações haviam sido de influência positiva para 21% das empresas e negativa para 18%.

A Sondagem de Investimentos da Indústria é um levantamento estatístico que fornece sinalizações sobre o rumo dos investimentos produtivos. A edição do 1º trimestre de 2015 coletou informações de  empresas entre 12 de janeiro de 2015 e 27 de fevereiro de 2015.

A próxima divulgação da Sondagem de Investimentos ocorrerá em 12 de junho de 2015.