Cade impõe limites na aquisição da Seavition pela Proair

Processo foi entregue ao órgão em meados do mês de outubro

São Paulo – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) impôs  alguns limites na aquisição da Seavition, companhia de serviços aeroportuários, pela Proair, companhia do mesmo segmento que pertence ao grupo Protege.

De acordo com documento publicado pelo órgão antitruste, o processo foi entregue em meados do mês de outubro e o Cade recomendou a aprovação do negócio, desde que a cláusula de não-concorrência seja adequada à jurisprudência do órgão antitruste. 

O parecer da Superintendência-Geral do Cade, no entanto, não configura decisão final do Conselho sobre o caso, que ainda irá para julgamento pelo Tribunal do órgão.

Desde junho deste ano, o Cade adotou um novo sistema de analisar operações de fusões e aquisições e tornou mais rápido o processo. Agora, antes que um contrato seja assinado, ele precisa passar pela aprovação do órgão.

*Matéria atualizada em 22/11, às 14h55