Cade aprova venda da Odebrecht Ambiental para Brookfield

De acordo com a empresa, o negócio tem o valor inicial de US$ 768 milhões, podendo chegar a US$ 878 milhões, dependendo de transações adicionais

Brasília – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a venda de 70% do capital social da Odebrecht Ambiental, pertencente ao Grupo Odebrecht, à gestora canadense Brookfield.

Os outros 30% restantes da empresa vão continuar com o Fi-FGTS. A aprovação do negócio consta de despacho da Superintendência-Geral do Cade publicado no Diário Oficial da União (DOU).

De acordo com informações das empresas, o negócio tem o valor inicial de US$ 768 milhões, podendo chegar a US$ 878 milhões, dependendo de transações adicionais que deverão ser incluídas no valor total da operação, desde que a empresa atinja metas de desempenho, combinadas entre as partes, nos próximos três anos.

Esta é a primeira aquisição da Brookfield, em parceria com fundos institucionais, no segmento água e esgoto.

Em nota divulgada em outubro, a Brookfield informou que a “aquisição da Odebrecht Ambiental é uma excelente oportunidade por ter alta qualidade na plataforma de serviços de água em um mercado emergente, incluindo um setor de negócios líder na água e águas residuais municipais com escala e forte potencial de crescimento”.

Na Odebrecht, a venda da unidade vai reforçar o caixa do grupo para cumprir os pesados compromissos nos próximos meses. “A venda da Ambiental faz parte do nosso programa de alienação de ativos que visa a manter níveis de liquidez satisfatórios para atravessar a prolongada crise econômica do País”, disse o grupo em comunicado ao mercado.