Cade aprova sem restrições acordo entre Vale e Yara

Acordo levará a gigante norueguesa a produzir no Brasil fertilizantes à base de nitrogênio

Brasília – O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira a venda de uma unidade de fertilizantes da Vale para a Yara International, permitindo um acordo que levará a gigante norueguesa a produzir no Brasil fertilizantes à base de nitrogênio.

Seis dos sete membros do Cade votaram para aprovar a transação de 255 milhões de dólares sem exigir qualquer venda de ativos ou restrições. Um dos membros do conselho, Paula Farani, absteve-se da votação.

A Superintendência-geral do Cade havia aprovado inicialmente a transação em março, argumentando que não daria à Yara uma posição dominante em nenhum dos mercados em que opera.

No entanto, o membro do conselho do Cade João Paulo Resende pediu no mês passado ao conselho do órgão que analisasse mais de perto o negócio, depois que a Petrobras anunciou que hibernaria duas fábricas de fertilizantes no Nordeste do Brasil.

Maurício Maia, o relator responsável pela transação no Cade, disse que ainda é incerto se a Petrobras realmente fechará as operações nas duas fábricas de fertilizantes e está estudando como manter sua presença nos mercados locais de amônia.

Os altos custos de transporte também impediriam a Vale de fornecer amônia a clientes na região nordeste, acrescentou.