Brookfield agrada mercado com seus resultados operacionais

Para analistas, incorporadora não terá problemas para cumprir metas deste ano

São Paulo – O mercado recebeu bem os resultados operacionais da Brookfield, divulgados na noite de sexta-feira (8/10). Para o Fator, os números foram positivos e ficaram acima do esperado pela corretora e pelo mercado. Já a Ativa destacou o crescimento no ritmo das vendas, quando se descarta o impacto de um empreendimento comercial lançado pela incorporadora na avenida Faria Lima, na capital paulista.

No terceiro trimestre, a companhia registrou vendas contratadas de 823,6 milhões de reais – 32% maiores que as do mesmo período do ano passado. Já no acumulado entre janeiro e setembro, as vendas somaram 2,6 bilhões de reais. O resultado é 76,2% superior ao da comparação.

A empresa também acelerou de ritmo de lançamentos. Entre julho e setembro, essa conta ficou em 741 milhões de reais – uma alta de 52,8%. Já no acumulado do ano, a cifra alcançou 1,9 bilhão de reais, com crescimento de 39,2%.

“O destaque foi o desempenho das vendas contratadas, com 80% da nossa projeção de venda contratada atingida até setembro”, afirma o Fator, em relatório assinado pelos analistas Eduardo Silveira e René Brandt.

A corretora observa que a Brookfield ainda precisa lançar 38% do guidance previsto para o ano no quarto trimestre para cumprir suas metas. O maior risco, segundo a Fator, é que a concentração de lançamentos nos últimos meses reduza o ritmo de vendas da empresa e do setor.

A Fator lembra que, no quarto trimestre de 2007, essa queda no ritmo de vendas foi sentida pelo mercado, já que 50% de todo o volume de lançamentos do ano foi concentrado nesse período. Para a corretora, porém, a Brookfield tem um bom anteparo a esse problema: a diversificação geográfica de seus projetos. “Esse risco é menor nesse momento”, diz.

Já a corretora Ativa afirma, em relatório assinado em relatório assinado pelo analista Armando Halfeld, que “o quarto trimestre tende a ser mais forte em termos sazonais, possibilitando que a incorporadora alcance suas metas.”

Leia mais sobre a Brookfield

Acompanhe as notícias de Negócios no Twitter